Clique aqui e veja as últimas notícias!

COVID-19

Promotoria Federal atua para garantir a vacinação em indígenas urbanos no Estado

União e prefeitos recomendados têm 48 horas para responder se adotam as medidas
29/01/2021 15:38 - Rafaela Moreira


O Ministério Público Federal (MPF) recomendou à União que promova o cadastramento de todos os indígenas que moram em áreas urbanas em Mato Grosso do Sul, para que sejam incluídos também no planejamento da vacinação contra a Covid-19. 

Conforme o documento, enviado à Secretaria Especial de Atenção à Saúde Indígena e ao Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei/MS), União e os municípios devem promover campanhas de conscientização junto aos indígenas, visando a vacinação do grupo prioritário e evitando possíveis alterações. 

Últimas notícias

Enquanto durar a campanha de vacinação, deve ser reservada aos povos indígenas a quantidade de vacinas necessárias. O Estado já recebeu dois lotes de vacinas para distribuição entre os municípios, no total de 180 mil doses. 

Como alternativa para a situação, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) solicitou aos 79 municípios de Mato Grosso do Sul que enviem a relação nominal dos vacinados contra Covid-19, com o objetivo de impedir que vacinem pessoas que não pertencem aos públicos prioritários. 

No início da fase de imunização do Estado, o prefeito de Nioaque, Valdir Couto de Souza Júnior (PSDB), foi flagrado recebendo a primeira dose da vacina contra a Covid-19. 

Segundo o Plano Nacional de Imunização (PNI), nessa primeira fase são prioritários: profissionais da saúde, idosos acima de 75 anos, acima de 60 que estão em instituições (asilos) e indígenas.

Assine o Correio do Estado