Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COVID-19

MS não consegue quebrar cadeia de contaminação e termina agosto com mais de 400 mortes

Secretário havia dito que se situação não mudasse, o Estado iria mesmo alcançar esse número
31/08/2020 14:34 - Fábio Oruê


Na metade deste mês de agosto, o secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende, disse que se Mato Grosso do Sul não quebrasse a cadeia de contaminação, iria acabar o mês com 400 mortes pela Covid-19.

”Se não quebrarmos a cadeia de contaminação, podemos fechar o mês de agosto com 400 óbitos”, declarou ele. 

Segundo Resende, "O novo normal é mudar de atitude”, e que os próximos 15 dias seriam fundamentais para prevenção do vírus. 

Na época, agosto contabilizava 188 óbitos (total de 598).

Porém, o boletim divulgado nesta segunda-feira (31) confirma o que era temido por Resende: agosto chega ao fim com 452 mortes por coronavírus (total de 862).

TAXA DE ISOLAMENTO

Apesar do alto número de mortes, o Estado, quando Geraldo deu esta declaração atingiu melhores índices de isolamento, do que vinha registrando nos dias anteriores. 

A chuva que havia caído no domingo (16) pode ter contribuído para que o Estado melhorasse as taxas de isolamento social e atingisse o segundo lugar no ranking nacional. 

A taxa média de recolhimento para o dia foi de 52,1%, ficando atrás apenas do Paraná que atingiu 53,7%. Porém, não foi o suficiente para que o Estado desacelerasse os óbitos pelo vírus.

 
 

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!