Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

DADOS

Mato Grosso do Sul recebe nota máxima e lidera ranking de transparência na pandemia

Estado conquistou mais pontos ao melhorar a divulgação de dados sobre a Covid-19
08/08/2020 13:55 - Adriel Mattos


Mato Grosso do Sul somou mais três pontos, chegando à nota máxima e empatando na liderança do Índice de Transparência da Covid-19, da organização não-governamental Open Knowledge Brasil (OKBR).

O detalhamento de dados sobre pacientes contaminados pelo novo coronavírus elevou a nota para 100. É importante ressaltar que nem o governo nem a União divulga informações pessoais de qualquer pessoa.

Os chamados microdados, que informam onde o paciente mora, a idade, suas comorbidades e o estado de saúde, já são divulgados diariamente com o boletim epidemiológico.

Esses números também estão disponíveis na plataforma Mais Saúde, da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

A OKBR levou em conta 11 fatores: Notificações, Evolução, SRAG, Série Histórica, Faixa Etária, Sexo, Doenças Preexistentes, Sintomas, Raça/Cor, Municípios e Profissionais da Saúde.

“Esse tipo de base de dados é fundamental para pesquisa e elaboração de políticas mais direcionadas. Passados alguns meses, já há bases de dados mais robustas para fazer, por exemplo, projeções estatísticas”, avalia Fernanda Campagnucci, diretora-executiva da organização.

Mato Grosso do Sul está empatado com Espírito Santo e Rondônia. Está à frente de estados maiores, como São Paulo e Rio de Janeiro, e até mesmo do governo federal.

“Desde o começo nossa prioridade é apresentar à população informações verdadeiras e precisas sobre a doença, porque apenas assim conseguiríamos combater de forma assertiva a doença no Estado”, declarou o titular da SES, Geraldo Resende.

 
 

Felpuda


Tropas de choque ligadas a alguns vereadores estão agitadas que só nas redes sociais na tentativa de desbancar a concorrência das “chefias” que querem porque querem. Querem a cadeira maior da Câmara Municipal de Campo Grande. A da presidência.

Segundo políticos mais antenados, trata-se do “segundo turno” das eleições do dia 15 de novembro, só que com apenas 29 eleitores.