Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COVID-19

MS não consegue quebrar cadeia de contaminação e termina agosto com mais de 400 mortes

Secretário havia dito que se situação não mudasse, o Estado iria mesmo alcançar esse número
31/08/2020 14:34 - Fábio Oruê


Na metade deste mês de agosto, o secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende, disse que se Mato Grosso do Sul não quebrasse a cadeia de contaminação, iria acabar o mês com 400 mortes pela Covid-19.

”Se não quebrarmos a cadeia de contaminação, podemos fechar o mês de agosto com 400 óbitos”, declarou ele. 

Segundo Resende, "O novo normal é mudar de atitude”, e que os próximos 15 dias seriam fundamentais para prevenção do vírus. 

Na época, agosto contabilizava 188 óbitos (total de 598).

Porém, o boletim divulgado nesta segunda-feira (31) confirma o que era temido por Resende: agosto chega ao fim com 452 mortes por coronavírus (total de 862).

TAXA DE ISOLAMENTO

Apesar do alto número de mortes, o Estado, quando Geraldo deu esta declaração atingiu melhores índices de isolamento, do que vinha registrando nos dias anteriores. 

A chuva que havia caído no domingo (16) pode ter contribuído para que o Estado melhorasse as taxas de isolamento social e atingisse o segundo lugar no ranking nacional. 

A taxa média de recolhimento para o dia foi de 52,1%, ficando atrás apenas do Paraná que atingiu 53,7%. Porém, não foi o suficiente para que o Estado desacelerasse os óbitos pelo vírus.

 
 

Felpuda


Candidato a prefeito em cidade do interior tremeu que só nas bases diante da decisão que tirou a corda do pescoço de adversário, liberando o dito-cujo para disputar a eleição.

Como acreditava que o pleito seria “um passeio”, estava até pensando no modelito que usaria no dia da posse.

Agora, teme nadar, nadar e morrer na beira da praia, deixando o terno pendurado no cabide.