Clique aqui e veja as últimas notícias!

INCENTIVO

MS vai receber R$ 4,9 milhões para rastreio e monitoramento de casos da Covid-19

Profissionais de vigilância e atenção primária à saúde receberão incentivo em ações para minimizar o avanço da pandemia
04/09/2020 10:29 - Adriel Mattos


O Ministério da Saúde vai repassar a todos os municípios do Brasil R$ 369,7 milhões para verba para rastreio e monitoramento de casos da Covid-19. As cidades de Mato Grosso do Sul contarão com R$ 4,9 milhões.

A portaria regulamentando o ato foi publicada na edição desta sexta-feira (4) do Diário Oficial da União. Para chegar a esse valor, a pasta levou o número de profissionais que atuam nas áreas de Vigilância em Saúde e Atenção Primária à Saúde.

No caso de Campo Grande, são 224 trabalhadores nessas condições, cada um recebendo R$ 6 mil como incentivo. No total, a Capital terá R$ 1,3 milhão.

Ainda conforme a publicação do DOU, esses profissionais deverão identificar pacientes e seus familiares como forma de minimizar o contágio do vírus, devendo cadastrar os dados em uma plataforma interna do Sistema Único de Saúde (SUS).

A verba será repassada em uma parcela, sem necessidade das prefeituras informaram oficialmente se desejam receber.

 
 

ENTENDA

Mato Grosso do Sul está atualmente no platô da pandemia, ou seja, atingiu o pico de contaminações, mas ainda não há sinais de queda nos registros.

Em julho, o secretário de estado de Saúde, Geraldo Resende, chamou a atenção dos gestores municipais para reforçarem as ações de rastreio.

“Muitas das mortes que têm acontecido no Mato Grosso do Sul ocorre porque o paciente já chega em estado crítico nos hospitais. Não podemos deixar que o paciente chegue em estado grave, como está acontecendo, porque a chance de recuperação diminui substancialmente”, explicou na época.

O alerta surtiu efeito. Um mês depois, relatório do Programa de Saúde e Segurança da Economia (Prosseguir) apontou que Campo Grande deixou a classificação de grau extremo na pandemia.

Um dos motivos que levou a essa melhora foi o rastreamento de contatos de casos confirmados feito pelo município.

“Campo Grande, que melhorou a busca por contatos de casos confirmados, ampliou sua capacidade de testagem em parceria com o governo estadual e apresentou uma disponibilidade de equipamentos de proteção individual [EPIs] satisfatória”, pontuou o secretário de estado de Governo, Eduardo Riedel.