Clique aqui e veja as últimas notícias!

COVID-19

Mato Grosso do Sul registra 26 óbitos nas últimas 24h, sendo 12 apenas em Campo Grande

Foram 333 novos casos, um número baixo devido ao feriado e fim de semana
04/01/2021 11:50 - Rafaela Moreira


Mato Grosso do Sul registrou nas últimas 24 horas, 26 óbitos, totalizando 2.398 mortes desde o início da pandemia, conforme o boletim epidemiológico do novo coronavírus, apresentado diariamente pela SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Os novos óbitos foram registrados nas cidades de Campo Grande (12), Dourados (3), Maracaju (2), Ponta Porã (2), Bonito (1), Dois Irmãos do Buriti (1), Glória de Dourados (1), Itaporã (1), Juti (1), Ladário (1) e Miranda (1).

Últimas Notícias

“Em 24 horas foram registrados 26 óbitos, um número muito expressivo, e essa realidade infelizmente vai prosseguir. Nós estamos fazendo tudo que está ao nosso alcance para evitar, mas o vírus segue avançando", declarou o secretário de saúde, Geraldo Resende. 

Mato Grosso do Sul estava vindo de uma média de mil casos por dia, Resende explicou que devido aos plantões de ano novo e fim de semana, foram confirmados 333 casos, porém, o número de confirmações nos próximos dias deve ser alta.

Os novos casos de hoje trazem Corumbá à frente, com 91 novos casos, seguida por Dourados (59), Campo Grande (49), Três Lagoas (18), Itaporã (17), dentre outros. 

“Isso não reflete o tamanho da doença no Estado, este número decorre do sistema de plantões e desmobilização das equipes, por conta do fim de semana e feriado para descanso”, afirmou.

O Estado já soma 136.250 casos confirmados de Covid-19, desde o início da pandemia. Há 1.908 testes em análise no Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) e 5.507 casos sem encerramento pelos municípios.

Resende reafirmou que o governo chegou ao limite da expansão de leito, e está fazendo o possível para lidar com a sobrecarga dos hospitais. Como alternativa, Campo Grande contará com mais 10 novos leitos de UTI para tratamento da Covid-19 no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian (HU). 

Vacinas 

Durante a primeira live do ano, transmitida pelo Facebook na manhã de hoje (04), o secretário de saúde disse que está sendo discutido quando irá iniciar a campanha de vacinação no país, e que o Estado aguarda um posicionamento do Ministério da Saúde sobre a compra das vacinas. 

“Iniciamos este novo ano com a expectativa de dar uma resposta mais clara para a população sobre a campanha de imunização, que nós gostaríamos que fosse iniciada ainda neste mês. Aguardamos um posicionamento do Ministério da Saúde sobre a compra das vacinas, e também sobre o calendário e quais serão os grupos prioritários”, frisou Resende.

O secretário de saúde explicou que já foi criado um plano de mobilização das vacinas para determinar a maneira que serão entregues nas Unidades de Saúde do Estado.

“Hoje foi discutido como serão entregues as vacinas, e com isso concluir essa guerra que estamos lutando, que fez com que o ano de 2020 fosse extremamente trágico, em termos de saúde pública em todo país”. 

Orientações

A SES afirma que o isolamento social, o uso de máscara e álcool gel e a higienização das mãos com água e sabão são medidas imprescindíveis para conter a propagação do novo coronavírus.

Pessoas que apresentarem febre, tosse seca ou dor de garganta devem permanecer em isolamento por 14 dias. Caso os sintomas se agravem, é recomendado que se procure uma unidade básica de saúde mais próxima.

Assine o Correio do Estado