Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

MS soma 20 mortos; só dois não tinham comorbidades

O diabetes tem sido a doença de maior incidência entre as vítimas da Covid-19
01/06/2020 08:00 - Thiago Gomes


 

Mato Grosso do Sul fechou o mês de maio com 20 pessoas mortas pelo novo coronavírus; somente duas não apresentavam outras comorbidades. Nove delas registravam histórico de diabetes. Ontem, último dia do mês de maio, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou mais um óbito em Campo Grande: a vítima foi um caminhoneiro de 61 anos. Ele não tinha histórico de contato com caso confirmado, porém, há informação de realização de uma viagem para o interior de São Paulo. O motorista foi internado no dia 26 de maio no Hospital Regional de Campo Grande e faleceu no sábado. Apresentava histórico de diabetes e hipertensão.

Uma outra morte aconteceu no sábado, em Corumbá. Como se tratava de cidadão boliviano não residente no município, o óbito não foi computado para Mato Grosso do Sul, mas para a cidade de Puerto Suárez, na Bolívia.

Com os últimos números, divulgados no boletim epidemiológico deste domingo, o Estado contabiliza sete óbitos em Campo Grande, cinco em Três Lagoas, dois em Batayporã, um em Paranaíba, um em Vicentina (ocorrido no estado de São Paulo), dois em Dourados (um de douradense que morreu no Tocantins) e dois em Brasilândia.

OUTRAS DOENÇAS

As condições de saúde preexistentes, chamadas comorbidades, são fatores de risco para o agravamento da Covid-19. Com base em dados de acompanhamento, pessoas com outras doenças têm fortes probabilidades de terem o seu quadro agravado, aumentando também as possibilidades de morte. Conforme dados da SES, das 20 mortes ocorridas no Estado, apenas dois pacientes não apresentavam outras debilidades. Os dois eram de Dourados.

Ainda de acordo com a Secretaria, os dois pacientes de Batayporã tinham pneumopatia crônica, hipertensão e diabetes; em Brasilândia, os dois pacientes tinham comorbidades: um tinha diabetes, e o outro, hipertensão e diabetes; os pacientes de Campo Grande apresentavam: cardiopatia e diabetes; câncer; hipertensão e diabetes; senilidade (95 anos); diabetes, doença cardiovascular crônica e obesidade; DPOC, HAS, cardiopatia e obesidade; e diabetes e hipertensão.

Não foram relatadas comorbidades nas mortes em Dourados; Paranaíba, DPOC; Três Lagoas, dois pacientes com hipertensão e diabetes, e um com HAS e Alzheimer; e em Vicentina, câncer.

O paciente que morreu no sábado, no Regional, foi diagnosticado com coronavírus no dia 23 e tinha histórico de diabetes e hipertensão. Já o boliviano que morreu em Corumbá, apesar de não ser contabilizado no boletim estadual, era diabético, tinha histórico de hipertensão e bronquite asmática. Era aposentado e morreu após ficar internado no centro de tratamento intensivo da Santa Casa. Não portava documentação de autorização de entrada no País e, como a fronteira entre Brasil e Bolívia está fechada, acredita-se que tenha entrado em Corumbá por estradas vicinais.

NÚMEROS

Ontem, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, manifestou a sua preocupação com os números de casos de Covid-19 em Mato Grosso do Sul. Segundo ele, 50 dos 79 municípios já registram casos da doença. No boletim de ontem entraram Aquidauana e Costa Rica.

Resende voltou a chamar atenção para necessidade de se observar ao máximo o isolamento social. Revelou que, ao se dirigir à sede da SES para a divulgação do boletim, notou grande concentração de pessoas na área do Parque dos Poderes. “Há muitas pessoas acreditando que nada de mal possa ocorrer com elas ou com suas famílias”, advertiu.  

De acordo com o secretário, o número de casos tem crescido de forma exponencial nos últimos dias e é resultado de um isolamento de 15 dias atrás. Assim como, daqui a 15 dias, será visto o resultado da falta de cuidado que vem sendo verificada agora.

O secretário Geraldo Resende prevê crescimento do número de casos em Dourados, sendo possível que hoje o município ultrapasse Campo Grande. Ontem, Campo Grande tinha 293 positivos; Dourados, 279; Guia Lopes, 230; e Três Lagoas, 144.

Estado chega a 1.489 casos

Com mais 71 exames positivos para Covid-19 em 24 horas, o número de casos confirmados no Estado chega a 1.489. Desses pacientes, 887 estão em isolamento domiciliar e 522 já estão recuperados. Outros 60 estão internados, sendo 19 em hospitais públicos e 37 em hospitais privados. Um paciente internado é de outro estado. Desde o dia 25 de janeiro, foram registradas 11.732 notificações de casos suspeitos em Mato Grosso do Sul. Destes, 8.731 foram descartados após os exames darem negativo para Covid-19 e 21 foram excluídos por não se encaixarem na definição de caso suspeito do Ministério da Saúde. Lote de 528 exames aguarda resultado do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). E 984 casos foram notificados e ainda não encerrados pelos municípios.

Os dados publicados desde 19 de maio têm como fonte o sistema de informações oficiais Sivep Gripe e E-SUS VE. Esses dados são fornecidos pelos municípios e estão sujeitos a alteração nos sistemas de informação oficial. Os 528 casos suspeitos em investigação tiveram as amostras encaminhadas ao Lacem, onde serão feitos os exames para nove tipos de vírus respiratórios, incluindo influenza e coronavírus. O Lacen realiza os exames para Covid-19 em Mato Grosso do Sul. Os resultados ficam prontos entre 24 horas e 72 horas, após entrega das amostras. 

 

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!