Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BOLETIM

Mato Grosso do Sul tem 1.019 pessoas em tratamento da Covid-19

Número é relativo aos pacientes em isolamento domiciliar e internados
05/06/2020 12:02 - Adriel Mattos


Mato Grosso do Sul está com 1019 pessoas em tratamento da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Esse número é relativo aos pacientes que estão em isolamento domiciliar e internados.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), o Estado contabiliza 1997 casos confirmados. Hoje, a pasta contabilizou mais uma morte, como noticiou o Correio do Estado.

Dos 72 novos casos, 27 foram registrados em Dourados, dez em Campo Grande, nove em Corumbá, seis em Rio Brilhante, cinco em Fátima do Sul, quatro em Vicentina e três em Naviraí.

Chapadão do Sul, Ladário e Três Lagoas confirmaram dois casos cada. Já Costa Rica, Guia Lopes da Laguna, Mundo Novo e São Gabriel do Oeste registraram um novo caso cada. Aparecida do Taboado e Jardim modificaram os dados e descartaram um caso cada.

Mais 85 pessoas se recuperaram da Covid-19, totalizando 957 entre 1997 confirmações. 47 pacientes estão internados, sendo 30 em leitos clínicos e 18 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Dessas 31 pessoas em leitos clínicos, 16 estão em leitos públicos. As outras 11 estão em hospitais privados. Duas pessoas estão internadas em leitos clínicos de hospitais públicos do estado de São Paulo e uma em Alagoas.

Entre os 18 internados em UTI, nove ocupam leitos públicos. Oito pessoas estão em hospitais privados, e uma outra está internada em São Paulo. Com isso, a taxa de ocupação de leitos clínicos é de 8,2% e dos de UTI é de 5,2%.

 
 

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.