Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

JARDIM

Tijolos de concreto produzidos por detentos serão usados em reformas de praças e escolas

Convênio firmado entre prefeitura e agência estadual já gerou 104 metros quadrados do material
22/08/2020 14:18 - Adriel Mattos


Reformas de escolas, praças e demais órgãos públicos de Jardim, cidade no oeste de Mato Grosso do Sul, vão receber material vindo de uma penitenciária. Neste mês foi entregue o primeiro lote de 104 metros quadrados de tijolos de concreto (pavers).

A ação é realizada pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), por meio da direção do presídio e tem como objetivo incentivar a reintegração social do custodiado, por meio de trabalho lícito e remunerado, além de beneficiar diretamente a população de Jardim.

O convênio foi firmado em maio deste ano e ocupa a mão de obra de um reeducando, com a possibilidade de ampliar esse quantitativo. Pelo serviço, o interno recebe ¾ do salário mínimo mensal e remição da pena de um dia a cada três trabalhados, conforme estabelece a Lei de Execução Penal.

“Por meio desse convênio, estamos contribuindo com a ressocialização dos internos que irão trabalhar com a produção de blocos para pavimento intertravado de concreto em nosso município”, declarou o prefeito Guilherme Monteiro (PSDB).

Para o diretor do Estabelecimento Penal Máximo Romero, Júlio César Góes da Silva, a iniciativa é primordial tanto para os presos como para a cidade. “Um trabalho em prol da sociedade, como esse, permite aos reeducandos que se sintam úteis, incentivando a mudança de comportamento e novos valores morais”, ressaltou.

 
 

Felpuda


Casal de políticos muito conhecido a-do-ra cargos públicos, e, assim, “um puxa o outro” na maratona política, que inclui disputa de mandatos, direção de órgãos e até mesmo nomeações com prerrogativa de não ter de bater ponto. A nova empreitada agora é conquistar uma das prefeituras do interior. Em caso de derrota, é quase certo que os nomes de ambos deverão aparecer no Diário Oficial antes mesmo do fim deste ano.