Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

PANDEMIA

Mato Grosso do Sul volta a superar 1 mil casos de Covid-19, com 18 mortes

"É enganoso dizer que a doença está sob controle", diz secretário de Saúde
25/08/2020 12:00 - Glaucea Vaccari


Mato Grosso do Sul teve 1.259 casos confirmados e 18 mortes por Covid-19 em 24 horas, o que mostra que a doença continua em patamar elevado, segundo o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende.

“É enganoso dizer que a doença está sob controle no Mato Grosso do Sul, não está. Está num patamar muito elevado e isso faz com que a gente tenha um número expressivo de pessoas internadas e, destas pessoas internadas, uma alta taxa de letalidade”, disse.  

Do total, mais da metade dos casos confirmados são de Campo Grande, com 673.

“Já temos vários dias que a metade ou mais da metade dos casos são em Campo Grande. Só vamos melhorar, só vamos diminuir o número de casos se tivermos uma melhora expressiva na Capital”, afirmou Resende.

Com relação aos óbitos, dos 18 confirmados, nove foram em Campo Grande, três em Aquidauana, e um nas cidades de Dourados, Aparecida do Taboado, Naviraí, Anastácio, Miranda e Corumbá. 

Destes, três não tinham comorbidades, entre eles uma jovem de 24 anos. 

A média móvel de sete dias aponta em torno de 13,6 óbitos por dia. Em número redondo, são 14 mortes diárias. Taxa de letalidade é de 1,7%.

Resende afirmou ainda que a média de casos demonstra que é necessária a continuidade de medidas de restrição, o distanciamento social e o monitoramento e rastreamento de casos confirmados para baixar a curva.

Ele explicou que há casos em que pacientes chegam em estado muito grave aos hospitais e evoluem para óbito em questão de um dia, o que poderia ser evitado se o paciente fosse monitorado diariamente pelas secretarias de Saúde.  

“A gente faz um apelo, principalmente nos municípios onde ela mais cresce, isso é muito claro em Campo Grande, tem alguns negacionistas, que ficam negando, que querem que a vida volte a normalidade como se o vírus não tivesse circulando e com alta taxa de transmissibilidade, alguns até arranjam pessoas para fazerem leituras totalmente distorcidas e que muitas vezes leva a população a ter a sensação de que a doença está sob controle”, afirmou.

Ainda conforme Resende, o Estado chegou ao limite da criação de novos leitos de UTI e municípios que anunciam a implantação de leitos não tem profissionais para colocá-los em operação.

Ele acrescentou que essa inauguração de leitos que não irão entrar em funcionamento faz parte desse cenário de falsa sensação de segurança. “Não basta só colocar leitos, é preciso ter os profissionais, porque pode trazer falsa sensação, de que posso voltar a vida normal porque se precisar terá leitos”, concluiu.

 
 

Boletim

Mato Grosso do Sul tem 44.324 casos confirmados de Covid-19. Deste total, 36.355 são considerados recuperados.

Entre os casos ativos, 6.694 estão em isolamento domiciliar e 508 estão internados, sendo 275 em leitos clínicos e 238 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

O Estado soma 767 mortes pela doença. 

 

Felpuda


As eleições do segundo turno, encerradas no domingo (29), descortinaram panorama de como será a briga eleitoral em 2022.

Os partidos das chamadas extremas direita e esquerda, no cômputo geral, tiveram o repúdio das pessoas nas urnas, que contrariaram, nos dias das votações, o dito popular de que na briga entre o rochedo e o mar quem apanha são os mariscos. Desta feita, decidiram escolher ficar em águas mais tranquilas pelos próximos quatro anos, evitando extremistas.