Clique aqui e veja as últimas notícias!

COVID-19

Municípios cobram vacinas em meio a escassez

Municípios já deixam de vacinar população, por não terem perspectiva de reposição do imunizante
17/02/2021 14:25 - Thais Libni


Em meio a falta de imunizantes contra Covid-19 suficientes para a vacinação da população brasileira, municípios deixam de vacinar grupos de risco e se reúnem por meio da Confederação Nacional de Municípios (CNM), para solicitar a troca do ministro da Saúde.  

Conforme as narrativas dos governantes municipais levantadas pela CNM, devido a falta da reposição de imunizantes, o plano de vacinação de muitas cidades terão de ser suspensos.

Últimas Notícias

"A entidade tem acolhido relatos de prefeitas e prefeitos de várias partes de país, indicando a suspensão da vacinação dos grupos prioritários a partir desta semana, em consequência da interrupção da reposição das doses e da falta de previsão de novas remessas pelo Ministério", explicou.  

No Estado, o representante da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), e prefeito de Nioaque, Valdir Couto de Souza Junior, furou fila durante a vacinação dos grupos de risco do município, com a justificativa que fazia parte dos profissionais da Saúde, por ser dentista. 

O Ministério Público (MP), levantou uma investigação sobre o caso e multou Valdir Couto e o secretário de saúde do município, Antônio Raimundo da Silva, em R$ 28 mil.

De acordo com os representantes das cidades brasileiras, a população tem vivido  um grande desafio diariamente, como esta descrito no documento oficial publicado pela CNM.

"Em nome dos gestores locais que assistem e vivem desesperadamente a angústia e o sofrimento da população que corre aos postos de saúde na busca de vacinas contra a Covid-19, manifestar sua indignação com a condução da crise sanitária pelo Ministério da Saúde e solicitar a troca de comando da pasta".

Os prefeitos relatam que tentaram contato com o ministro, buscando um posicionamento de tal sobre a vacinação, mas não obtiveram sucesso. 

Segundo os representantes municipais, o diálogo é inexistente e o ministério só responde sob pressão política e social.

Desta maneira o prefeitos por meio da CNM pedem urgentemente a troca do comando da pasta.  

Vacinação em Campo Grande

Campo Grande encerrou no último sábado (13) a vacinação dos idosos com 80 ou mais contra o coronavírus, sem previsão da chegada de um novo lote de imunizantes, a vacinação está temporariamente suspensa na Capital.

Quem procurar unidades de saúde ou o drive-thru, não irá conseguir se vacinar, as doses reserva são suficientes somente para a aplicação da segunda dose. 

Conforme a assessoria da Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), Campo Grande segue aplicando a segunda dose no público já vacinado, sendo profissionais de saúde e idosos que vivem em asilos. 

“Campo Grande estabeleceu um quantitativo de doses e o público para imunização, no último sábado foi finalizado o público de 80 anos ou mais, a partir de agora continua a vacinação para aplicação da segunda dose para quem já foi imunizado”, destacou. 

De acordo com os dados do Vacinômetro, Campo Grande aplicou 32.116 doses da vacina contra o coronavírus: 26.791 para primeira dose e 5.325 para segunda dose. 

O município recebeu total de 51.335 doses e já vacinou 57,7% do público-alvo da primeira fase.

Assine o Correio do Estado