Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

INTERIOR

Detentos do Estabelecimento Penal de Corumbá começam a ser testados para covid-19

Foram destinados mil testes rápidos à unidade, 55 pessoas foram diagnosticadas com o vírus
04/09/2020 13:01 - Gabrielle Tavares


Foi iniciado um mutirão de testagens rápidas para detecção da covid-19 no Estabelecimento Penal de Corumbá (EPC). Foram destinados mil unidades de testes rápidos para a realização da testagem em massa.

Conforme relatório da direção do presídio, 91 reeducandos foram confirmados com a doença no EPC, dos quais 55 identificados no mutirão.  

Eles estão isolados em um espaço próprio. Três celas foram esvaziadas e uma sala transformada em alojamento, todas na mesma área do presídio, com capacidade mínima de 41 vagas.  

De acordo com o diretor do EPC, Amilton Evangelista, caso seja necessário, outras celas serão esvaziadas para garantir o isolamento. Além disso, o dirigente destaca que os internos positivados recebem acompanhamento diário para observar o quadro de saúde. Os familiares estão sendo informados.

Presídio feminino

A ação também está sendo realizada na unidade penal feminina da cidade, com testagens em servidores e internos, mas nenhum caso foi constatado até o momento.

Conforme Elizandra Assis da Silva, diretora do Estabelecimento Penal Feminino Carlos Alberto Jonas Giordano, também não há internas sintomáticas no local.

A ação é um trabalho conjunto entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Secretaria de Estado de Saúde (SES) e Secretaria de Saúde do Município.

Dados do Comitê da Agepen de Enfrentamento à covid-19 apontam que, até o dia 2 de setembro, 895 casos positivos da doença foram contatados entre os custodiados de todo Mato Grosso do Sul, dos quais 82% já estão recuperados.

Entre os servidores foram 155 positivados, destes apenas 20% ainda estão em tratamento. Os números não incluem as testagens realizadas após esse período.

 
 

Felpuda


Comentários ouvidos pela “rádio peão”, em ondas curtas, são de que figurinha só ganharia apoio dos colegas caso pessoa agregada fosse “curtir a aposentadoria” de uma vez por todas. Como seu acordo político acabou naufragando nesta campanha, agora dito-cujo estaria querendo recuar e não ceder o lugar. 

Isso até poderia acontecer, se não fosse a sua, digamos, eminência parda. Afe!