Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RETORNO

Na Capital, serviço de coleta seletiva é retomado após 33 dias

Solurb orienta população para que máscaras sejam descartadas no lixo comum
28/04/2020 17:07 - Súzan Benites


Com o risco de propagação do novo coronavírus (Covid-19), a concessionária CG Solurb  suspendeu o serviço de coleta seletiva no dia 23 de março em Campo Grande. Em comunicado publicado nesta terça-feira (28), a empresa informa que a medida já em vigor desde ontem.

Após 33 dias de suspensão, o serviço foi retomado nesta segunda-feira (27) com o mesmo calendário operacional. “É importante então que a população retome o hábito de separar o lixo reciclável, mas com atenção redobrada neste período de pandemia”, explica Bruno Velloso, gerente operacional da empresa.

Para evitar contaminação, a Solurb orienta a população a não descartar máscaras no lixo reciclável. “Outro ponto importante é que em residências que existam casos ou suspeitas de contaminação, todo lixo deve ir para coleta comum, em sacos bem fechados”,  ressaltou o gerente operacional da Solurb.

Os trabalhos foram suspensos devido a informação de infectologistas e autoridades da área de que o coronavírus sobrevive por horas e até dias em materiais como papel, papelão e plástico, situação que coloca em risco a saúde dos colaboradores.

Apesar da coleta seletiva ter sido suspensa, os serviços de coleta domiciliares, essenciais à cidade, foram mantidos durante o período.

A coleta seletiva dos resíduos sólidos é um sistema de recolhimento de materiais recicláveis, tais como papéis, plásticos, vidros e metais. Em Campo Grande são duas as modalidades praticadas, a porta a porta (ou domiciliar) e em locais de entrega voluntária (LEV).  

A coleta porta a porta é semelhante à coleta domiciliar convencional, porém, os veículos coletores percorrem as residências em dias e horários específicos que não coincidam com a coleta convencional. Os moradores colocam os recicláveis nas calçadas, acondicionados em qualquer recipiente ou embalagem. Atualmente apenas parte da capital conta com o sistema de coleta seletiva.

 
 

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!