Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COVID-19

"Não vamos precisar da instalação de novos leitos de UTI", diz secretário de Saúde

Após beirar o colapso, Geraldo Resende diz que leitos devem ser suficientes desde que população colabore
20/08/2020 14:52 - Glaucea Vaccari


Após beirar o colapso, a quantidade de leitos de Unidade de Terapia Intensiva  (UTI) em Mato Grosso do Sul deve ser suficiente para atender a população.

Afirmação foi feita nesta quinta-feira (20) pelo secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, durante live para divulgação do boletim da Covid-19.

Conforme o secretário, amanhã, cinco novos leitos de UTI serão instalados em São Gabriel do Oeste.  

Além disso, há equipamentos para montagem de outros 20 em Campo Grande. O hospital onde eles serão montados ainda será definido em reunião com o Município.

“Chegamos a nossa capacidade máxima de construção de novos leitos. Acredito que não vamos necessitar da instalação de mais leitos de UTI em Mato Grosso do Sul”, disse Resende.

O secretário, no entanto, ressaltou que é necessário a colaboração da população nas medidas de restrição, para não aumentar o contágio pelo coronavírus.  

“Compete a contribuição de cada um para que busque melhorar cada vez mais a taxa de isolamento social, que mantenhamos uma média razoável desse isolamento social para que possamos ter uma vitória final no combate a covid-19 no Estado”, disse.

 
 

Taxa de ocupação

Dos 40.201 casos confirmados de covid-19 em Mato Grosso do sul, 6.767 estão em isolamento domiciliar, 32.217 estão sem sintomas e já estão recuperados e 531 estão internados. Oito pacientes internados são procedentes de fora do Estado.

Na macrorregião de Campo Grande 77% dos leitos já estão ocupados, de Dourados 77%, macrorregião de Três Lagoas 44% dos leitos ocupados e macrorregião de Corumbá com 74% de ocupação.

No total, são 500 leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) ofertados atualmente no Estado, sendo 302 na macro de Campo Grande, 111 em Dourados, 60 em Três Lagoas e 27 em Corumbá.

 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...