Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONTRASTE

No Ayrton Senna, metros separavam sintomáticos da Covid-19 e "furadores" do isolamento

Enquanto uns esperavam para fazer triagem no local, outros se aglomeravam e aproveitavam no domingo
14/06/2020 18:13 - Fábio Oruê


 

No início da tarde de hoje (14), no Parque Ayrton Senna, em Campo Grande, menos de 500 metros separavam dois grupos que representam as duas pontas da cadeia de contágio do coronavírus, avanço que as autoridades de saúde vem tentando - sem sucesso - barrar. Enquanto no Polo de Atendimento para Pacientes com Covid-19 havia pelo menos 15 pessoas com sintomas da doença, aguardando atendimento, e - só agora - mantendo o distanciamento social de pelo menos dois metros um do outro, perto dali, no entorno do parque, outras se aglomeravam, na forma de piqueniques, rodas de tereré, e sem o uso de máscara.

O contraste ocorre um dia depois de o Polo de Atendimento receber 115 casos suspeitos, e dois dias depois de atender 131 pessoas, recorde do polo. Até o fim de maio, era raro o dia em que houvesse mais de 40 atendimentos. A reportagem do Correio do Estado flagrou diversos grupos de pessoas reunidas em frente suas casas, enquanto se reuniam em rodas de tereré embaixo das sombras, almoços com bebidas alcoólicas e música alta, jovens e crianças empinando pipa e conveniências com filas -  atividades estas que, em um domingo sem pandemia, seriam corriqueiras. 

Em uma das residências, um grupo de cinco pessoas se aglomeravam em uma roda enquanto bebiam cerveja e conversavam na calçada. Na quadra ao lado, duas pessoas estavam sentadas com cerca de sete cadeiras desocupadas em uma estreita calçada. 

Todas as situações foram constatadas acontecendo nas residências vizinhas do Parque Ayrton Senna, que é usado como Polo de Triagem para pessoas que estão com sintomas da Covid-19, doença causada pelo coronavírus. Inclusive, mesmo com o parque fechado para o lazer do público, pessoas estavam “curtindo o domingo” e fazendo piquiniques com crianças nas mediações do local, onde a poucos metros de distância, na área de atendimento, os pacientes aguardavam assistência médica.

 
 

Dados do boletim epidemiológico do polo, mostram que o número de atendimentos também têm crescido. Na sexta-feira (12), por exemplo, o lugar bateu o recorde de atendimentos em um dia com 131 pessoas atendidas, batendo a marca de 100 em um dia. A máximo de atendimentos havia sido no dia anterior, com 89 atendimentos. Ontem (13), esse número foi de 115.

Até o momento, a maioria dos casos que são atendidos no local precisam ficar em isolamento domiciliar para esperar o vírus seja eliminado do corpo - 1294 pessoas. Uma quantidade menor (658) é liberada para retornar para sua residência. 

Ainda não há como saber quantos são de fato casos de coronavírus, mas o número de casos confirmado em Campo Grande vêm aumentando exponencial. De ontem para hoje a Capital teve 36 novos casos - de quarta (10) para quinta-feira (11) esse dado chegou a 129 novas confirmações em 24h -, depois de apresentar pouco avanço por algumas semanas

 

Felpuda


Candidato a prefeito de cidade do interior foi buscar “inspiração” para elaborar seu programa de governo.

Assim, não se fez de rogado em beber da fonte de prefeito que tenta a reeleição em município da Bahia.

O dito-cujo cá dessas bandas copiou as propostas e vinha as apresentando como sendo de sua autoria.

A população já descobriu o plágio e ainda aguarda uma explicação.

Se não houver, as urnas certamente a darão.