Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DADOS ATUALIZADOS

Suspeitas de novo coronavírus em MS sobem para 14; Dourados entra na lista

São duas novas suspeitas na Capital e três em Dourados
03/03/2020 16:55 - Eduardo Miranda


Mais cinco pessoas estão com suspeitas de terem sido infectadas com o novo coronavírus em Mato Grosso do Sul. Os novos supostos casos em análise estão em Campo Grande (mais dois) e Dourados, com três pessoas sob observação. Dourados ainda não havia registrado investigações de novo coronavírus em Mato Grosso do Sul.  

Conforme a Secretaria Estadual de Saúde (SES), agora são 14 pessoas com suspeita de terem contraído o novo coronavírus no Estado: 11 em Campo Grande, um em Ponta Porã e três pessoas em Dourados.  

Dos dois novos casos supeitos de Campo Grande, todos estiveram na Itália. No caso dos moradores de Dourados que entraram para a lista, dois estiveram na Itália, e um não saiu do Brasil.  

Os outros nove casos são os mesmos da última segunda-feira (2), com pacientes de Campo Grande e Ponta Porã com histórico de viagem para Itália, Coreia do Sul, Alemanha, França, Tailândia e China.  

Desde a semana passada já foram realizadas 21 análises em pacientes com possibilidade de novo coronavírus, sendo que quatro deles foram descartados de pronto, por não atenderem os critérios para investigar a doença, e outros três testaram positivo para gripe.  

A Secretaria Estadual de Saúde ainda aguarda os resultados dos testes dos casos supeitos no Estado, que estão sendo feitos pelo Instituto Adolfo Lutz, da Universidade de São Paulo.

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!