Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

H1N2

Vírus com potencial pandêmico é detectado pela Fiocruz no Paraná

Apesar do alerta da OMS, pesquisador da Fiocruz disse que ainda é necessário mais estudos
11/07/2020 13:31 - Gabrielle Tavares


 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou na sexta-feira (10) que a Fiocruz detectou uma variante do vírus da influenza A, H1N2, com potencial pandêmico, no município Ibiporã, interior do Paraná.

Todos os casos de influenza A (H1N2) são reportados à OMS porque esse é um dos vírus respiratórios estritamente monitorados pelo órgão. Caso a influenza sofra alguma mutação e passe a ser transmitido por meio de contato pessoal, tem alto potencial de causar pandemia. Mas segundo a OMS, ainda não há evidências nesse sentido até agora.  

Essa gripe é transmitida de porcos para seres humanos. O caso mais recente é de uma mulher de 22 anos, que trabalha em um matadouro. Ela precisou de atendimento médico após apresentar problemas respiratórios em abril, mas foi tratada em casa e se recuperou.

Segundo o médico infectologista e pesquisador da Fiocruz, Rivaldo Venâncio, o vírus só pode se tornar de fato uma pandemia se for comprovado que ele pode ser transmitido se uma pessoa para outra. “É um caso a mais com presença de diagnóstico em seres humanos, o segundo caso no Brasil. Embora do ponto de vista teórico e hipotético exista potencial pandêmico como a OMS chamou, na prática não estamos observando isso”, explicou.  

Ainda de acordo com o infectologista, a principal medida que pode ser tomada no momento é realizar o acompanhamento e vigilância dos casos. “O caso primeiro foi tratado como suspeito de Covid-19, mas o Lacen do Paraná viu que na verdade era da Influenza, mas de um subtipo que não é comum e encaminhou para Fiocruz. Então também é necessário parabenizar o Lacen pela atitude correta que teve, precisamos estar atentos”, concluiu.

O vírus foi identificado pelo Laboratório de Vírus Respiratórios e Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), referência nacional e das Américas, pela OMS, para influenza e para o coronavírus.

Até o momento, são conhecidos no mundo 26 casos de influenza A (H1N2)v, reportados desde 2005. Dois deles foi no Brasil, um deles o divulgado na sexta-feira. Do número total relatado, todos foram causados por contato com porcos e a maioria foi de doença branda. Não há evidência de contágio de pessoa para pessoa.

Segundo o informe da OMS, a continuação da análise do vírus e a investigação no Paraná, tanto da fonte de contaminação quanto de outros possíveis casos humanos, poderá “informar sobre o risco de transmissão de uma pessoa para outra”.

A OMS diz que não há, neste momento, nenhuma determinação de restrição ao Brasil devido a este caso. A orientação para evitar a nova variante da gripe é a mesma que para o coronavírus: cuidados com higiene e etiqueta respiratória.

 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!