Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

TSE

Número de eleitores cadastrados por biometria chega a 62,80% em MS

Até o fim de 2020, eleitores de 25 municípios do Estado devem fazer o cadastro
23/07/2019 17:29 - GLAUCEA VACCARI


 

Número de eleitores cadastrados no sistema biométrico de votação chegou a 62,80% em Mato Grosso do Sul, segundo informou hoje (23) o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Conforme os dados, dos 1.869.063 eleitores do Estado, 1.173.831 já realizaram o cadastro biométrico junto a Justiça Eleitoral, sendo 150 mil neste ano.

Segundo o TSE, até o final de 2020, eleitores de 25 municípios do Estado deverão realizar a biometria, de acordo com a lista de localidades que integram a etapa 2019/2020 do Programa de Identificação Biométrica. 

Municípios incluídos na etapa são Alcinópolis, Anaurilândia, Antônio João, Aparecida do Taboado, Aral Moreira, Bataguassu, Bodoquena, Cassilândia, Chapadão do Sul, Coronel Sapucaia, Corumbá, Costa Rica, Douradina, Dourados, Itaporã, Ladário, Laguna Carapã, Miranda, Nioaque, Paraíso das Águas, Ponta Porã, Rio Verde de Mato Grosso, Selvíria, Terenos e Três Lagoas. 

Além do Estado, esta etapa deve alcançar 35 milhões de eleitores no Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia, Santa Catarina e São Paulo.

Onze estados concluíram o processo de cadastramento. Acre, Alagoas, Amapá, Distrito Federal, Goiás, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe e Tocantins atingiram marca de 100% de eleitores identificados pela biometria. 

CADASTRO BIOMÉTRICO

A biometria é uma tecnologia adotada pela Justiça Eleitoral que permite identificar o cidadãopor meio das impressões digitais, da fotografia e de sua assinatura. 

No momento da votação, o reconhecimento das digitais ocorre por meio de leitor biométrico acoplado ao terminal do mesário. As digitais são únicas em cada indivíduo, o que oferece a garantia de que quem está votando é realmente o titular do voto. 

Felpuda


Figurinha cuja eleição estava sub judice trabalha intensamente para ter a votação legalizada. Isso acontecendo, garante uma das cadeiras de vereador. Assim, quem hoje foi proclamado eleito vai para a fila da suplência.

Caso isso ocorra, a figurinha que corre o risco não deverá ficar desamparada, pois deixou secretaria municipal para disputar as eleições e poderá ter a cadeira de volta em 2021. Agora, resta esperar para ver onde vai parar.