Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRANSTORNO

Obras nas rotatórias podem levar mais 30 dias para serem concluídas

Intervenção para reordenamento de trânsito foi retomada esta semana
04/03/2020 11:48 - Camila Andrade Zanin


 

As obras de reordenamento do trânsito nas rotatórias localizadas entre a Rua Joaquim Murtinho e avenidas Ceará e Eduardo Elias Zahran foram retomadas após terem ficado totalmente paradas. Embora no site da Prefeitura de Campo Grande a informação divulgada é de que até sexta-feira (6) a obra esteja concluída, a reportagem do Correio do Estado apurou no local que os serviços de pavimentação nos trechos onde as rotatórias foram removidas deverá se estender por pelo menos mais um mês.

Um funcionário, que não quis se identificar, contou que a previsão de término - caso não haja chuvas ou imprevistos - é apenas no mês de abril. Ele também informou que já foi realizada a parte da terraplanagem. Agora, será iniciado a etapa da ‘capa’ (uma camada sobreposta a outra nas obras). Ainda resta o recapeamento nas partes concretadas.

O diretor-presidente da Agência Municipal de Trânsito (Agetran), Janine Bruno, informou que com as alterações, todas as conversões serão preservadas, mesmo sem as rotatórias. “De um lado é uma solução para o fluxo de veículo, mas também sobrecarregam e saturam o trânsito”, comenta. A interdição do tráfego será de forma pontual e deve durar o menor tempo possível. 

A rotatória é um lugar de acesso dos bairros próximos a centro. O trânsito ainda não está interditado, mas quando chegar a etapa do recapeamento, será necessário interromper o fluxo de veículos. Dois agentes de trânsito estavam presentes no local esta manhã, para manter o controle do tráfego. Eles explicaram e confirmam a fala do diretor da Agetran a respeito da necessidade de controlar o trânsito. O local recebe o fluxo de várias ruas movimentadas - e fica em frente a Escola Estadual Hércules Maymone - e por isso o trânsito fica tumultuado e perigo, além de ainda ter a entrada e saída de caminhõe.

Os engenheiros da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep) que realizam a fiscalização explicam que desde novembro o cronograma tem sido prejudicado pela chuva, mas também em função de algumas intercorrências, como necessidade de adequações na drenagem e da rede de água existente sob a pista da Avenida Zahran.

Em contrapartida, um comerciante que trabalha próximo do local das obras, e também não quis se identificar, discordou e criticou a situação. “Faz 30 dias que não vem ninguém trabalhar nesse ponto. Hoje por sorte, eles estão aí. Começaram a obra, pararam, aí vieram falar que era por causa da chuva, quanto tempo faz que tá sem chover? Chove um dois dias e para”. Ele ainda complementa que a obra começou ‘a todo vapor’ e depois pararam. “Aqui tem escolas, é uma região comercial, tem concessionárias sabe. Aqui não é residência. Quero só ver como vai ficar”. 

No trecho entre a Avenida Ceará e a Rua Joaquim Murtinho onde a rotatória será substituída por alças de acesso, serão instalados 23 semáforos. A rotatória da Joaquim Murtinho com a Avenida Eduardo Elias Zahran foi cortada ao meio, com abertura de uma alça de acesso, o que vai facilitar a travessia dos condutores que vem pela Zahran e querem seguir pela Ceará. O projeto ainda prevê mudanças pequenas como o recuo de um poste na esquina entre as ruas São Francisco de Assis e a Joaquim Murtinho.

 
 

INTERVENÇÃO

É a terceira intervenção em rotatórias promovidas pela Prefeitura desde 2017. Os locais registravam congestionamentos e precisavam ser revistos. Nesta região onde está em execução o projeto de reordenamento viário, o volume de tráfego, de 68 mil veículos, é maior que o registrado nas rotatórias das avenidas Mato Grosso/ Nelly Martins (38 mil veículos/dia ) e da Interlagos com a Gury Marques (44 mil  veículos/dia), que receberam semaforização.

A Agetran já começou a fazer o trabalho de instalação de câmeras nos semáforos para a contagem do fluxo de veículos. Este levantamento servirá de base para o ajustamento do tempo de verde e vermelho da Zahran e das ruas transversais.

Paralelamente, já está sendo implantado o projeto de modernização dos semáforos da Avenida Elias Zahran, que permitirá o ajuste praticamente online do tempo dos sinais, onde está prevista a implantação de fibra óptica, que vai possibilitar o sincronismo dos equipamentos, com a instalação de novos controladores. 

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!