Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Ocupação da UTI no Hospital Regional chega a 90%

São 83 leitos considerados críticos, sendo que 39 são de pacientes da Covid-19
06/07/2020 18:01 - Daiany Albuquerque


 

O Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, referência no tratamento para a Covid-19 em Campo Grande, já tem 90% dos leitos críticos, de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e semi-intensiva, ocupados. O dado foi divulgado pelo próprio centro médico, no fim da tarde desta segunda-feira (6).

De acordo com o balanço da unidade, dos 83 leitos à disposição na unidade com respiradores, apenas 9 ainda estão desocupados. A maioria das vagas são ocupadas por pacientes da Covid-19, sendo 39 internados no setor. Outros 34 estão na enfermaria e duas pessoas já recuperados da doença continuam internados no hospital.

O Regional não apresenta, porém, quantos casos suspeitos da doença estão no setor, apenas que são 57 internados na unidade ainda sem confirmação e 20 servidores com a suspeita. Até agora, 224 pessoas já trataram a Covid-19 no local, sendo que 103 tiveram alta e 18 morreram, além dos 75 ainda internados. Do total de casos, 28 se tratavam de servidores que contraíram a doença.

A Capital já contabiliza 24 mortes pela Covid-19, sendo a maioria ocorrida no Hospital Regional. São 3.219 episódios, de acordo com dados apresentados na tarde de hoje pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau).

Além do Regional, Campo Grande tem leitos de UTI pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em outros seis hospitais, Santa Casa, Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, Hospital do Câncer Alfredo Abrão (que deve começar a funcionar nesta semana), Clínica Campo Grande, Proncor e El Kadri (os três últimos por meio de convênio com o município). Ao todo são 494 leitos, contando com os 20 do HC.

 

Felpuda


Candidato a prefeito em cidade do interior tremeu que só nas bases diante da decisão que tirou a corda do pescoço de adversário, liberando o dito-cujo para disputar a eleição.

Como acreditava que o pleito seria “um passeio”, estava até pensando no modelito que usaria no dia da posse.

Agora, teme nadar, nadar e morrer na beira da praia, deixando o terno pendurado no cabide.