Clique aqui e veja as últimas notícias!

SNOWBALL

Omertà indicia capangas de esquema de agiotagem dos Names; um está foragido

Operação conjunta chega a 5ª fase e fecha cerco a esquema de extorsão na Capital
07/10/2020 17:46 - Rodrigo Almeida


Foram indiciados cinco pessoas ligadas ao esquema de agiotagem comando pelo empresário Jamil Name e o filho, Jamilzinho, na manhã desta quarta-feira (07). De acordo com a nota do Ministério Público Estadual (MPMS), um dos alvos, Juanil Miranda Lima, não foi encontrado e encontra-se foragido. 

Três dos presos na operação já se encontravam custodiados no Presídio Federal em Mossoró/RN. Um outro foi capturado em sua residência e encontra-se na sede do Garras, aguardando mudança para o presídio estadual.

Operação conjunta entre Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e a Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros (Garras) cumpriu quatro mandados de prisão e três de busca e apreensão. 

Segundo as investigações, os indiciados emprestavam dinheiro às vítimas e cobravam a dívida com juros extorsivos por quatro anos. Assim, ao final do prazo o valor era quase impagável, pois o débito crescia igual a uma bola de neve. 

Este, inclusive, é o nome da operação Snowball, que em inglês significa justamente Bola de Neve. É neste cenário de dívida quase impagável que o grupo alvo da operação entrava. 

De acordo com a nota conjunta, os capangas exigiam a cobrança por meio de ameaças usando armas de fogo e até um taco de beisebol. 

A nota afirma que dois dos alvos eram líderes da organização criminosa e quatro subalternos. Um deles é o vereador Ademir Santana (PSDB) de Campo Grande, alvo de busca e apreensão e candidato a reeleição. 

Esta fase da Omertà é desdobramento da fase 3 da operação que encontrou um arsenal em uma casa no Jardim Monte Líbano. O móvel foi alvo de extorsão da quadrilha a um casal de empresários que tiveram de pagar a dívida com a propriedade.