Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

“HERÓI”

Motorista desvia ônibus de caminhão, colide com outro e 25 estudantes saem ilesos

Chovia no momento e caminhonete teria freado bruscamente
20/02/2020 16:27 - Fábio Oruê, Izabela Jornada


 

Motorista de ônibus Elias Lopes está sendo tratado como um herói pelos acadêmicos de uma universidade de Campo Grande, que estavam no ônibus da empresa Eldorado, que colidiu com um caminhão, na BR-262, no começo da tarde desta quinta-feira (20). 

Conforme contam as testemunhas, o ônibus seguia sentido Sidrolândia quando uma caminhonete Hilux freou bruscamente. O movimento repentino fez com que um caminhão que estava indo atrás também freasse e, para não colidir na traseira do veículo, Elias desviou o veículo para a contramão. Um outro caminhão vinha no sentido contrário e ambos bateram as laterais dos veículos. Chovia forte no momento. 

“Ele foi um herói para nós porque o caminhão da frente parou com tudo e se ele não tivesse desviado e batido no outro caminhão na pista contrária o acidente teria sido muito mais grave”, disse o estudante de direito Carlos Henrique Coelho, de 19 anos, um dos mais de 25 alunos que voltavam da aula na Capital para Sidrolândia. 

Motorista do caminhão envolvido na batida, Fernando da Silva de Paula, de 29, confirmou a versão contada e elogiou a atitude do companheiro de profissão. “Realmente os veículos que estavam a frente do ônibus frearam bruscamente. Ele fez certinho para minimizar a batida; ele desviou e bateu em mim”, comentou ele.

 
 

Fernando e os alunos não tiveram ferimentos, mas Elias chegou a ficar preso nas ferragens e foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros. Ele teve algumas escoriações e teve uma fratura no braço, mas não corre nenhum risco. 

“Nunca aconteceu isso; ele é sempre muito cuidadoso, mas para livrar mais de 25 alunos ele serviu de escudo”, finalizou Carlos Henrique. Elias trabalha há três anos na empresa de transporte Eldorado e transportando os alunos. 

“Isso nunca aconteceu em 25 anos [de funcionamento]”, disse o dono da empresa José Cláudio Melo, de 53 anos. “O sentimento que está no meu coração é de preocupação porque o cara é parceiro; sempre nos esperou. Hoje mesmo pedi pra ele me esperar 5 minutos e ele me esperou. Espero que ele fique bem”, desejou o estudante de engenharia da computação, José Pedro Zago. 

OUTRO ACIDENTE

No mesmo local em que a diarista Lucimar Souza Monteiro, de 41 anos, perdeu a vida, na manhã de ontem (19), após esbarrar em um carro, perder o controle e ser atropelada por um caminhão, outro acidente, envolvendo dois carros, aconteceu, na Avenida Gury Marques. 

Atendente de Call Center Carla Caroline de Souza seguia na avenida - sentido bairro - quando perdeu o controle do seu veículo Uno, ultrapassou o canteiro e colidiu em um Pálio, que ia no sentido bairro-centro, guiado por Fabiana Campos, de 35 anos. 

 
 

Colega de Carla, Larissa Pinheiro vinha em um veículo atrás do Uno e disse que estava chovendo muito no momento do acidente. “[Ela] não tava correndo. Por causa da chuva ela deve ter perdido o controle”, comentou. 

Marido de Fabiana, Igor Dias foi até o local para dar assistência a esposa e contrariou a declaração de Larissa. “Com certeza ela estava correndo muito. Não ia subir nesse canteiro se não estivesse correndo”, disse ele. 

Ambas foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não tiveram ferimentos graves.

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!