Clique aqui e veja as últimas notícias!

VIAGEM DE FINAL DE ANO

Ônibus, carro e avião: como viajar com segurança neste fim de ano?

O recomendado é não viajar em épocas de pandemia, mas, caso precise, o carro é o meio mais indicado
19/12/2020 08:03 - Naiara Camargo


O fim de ano chega e com ele a tendência de buscas por viagens aumenta. Algumas pessoas preferem pegar a estrada, seja de carro, seja de ônibus. Outras já são mais apressadas e optam por chegar mais rápido ao destino, indo de avião.

Mas qual meio é mais seguro para viajar na pandemia de Covid-19? Segundo o médico infectologista Julio Croda, para quem quer sair de casa, o carro é o meio de transporte mais seguro.

“Não recomendo viajar, mas, se for, é melhor ir de carro. As poltronas em ônibus e aviões são muito próximas, não há distanciamento”, afirmou o profissional, que é pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Últimas Notícias 

Já para as pessoas que não têm condições de usar um veículo próprio para o deslocamento, o infectologista pede que as medidas de distanciamento social e higiene pessoal sejam mantidas durante o trajeto escolhido.

“É recomendado que uma pessoa que viajará de ônibus ou avião use máscara o tempo todo e evite tirá-la em locais de aglomeração; leve álcool gel e use óculos para proteger a mucosa”, orienta.

Companhias aéreas

O Correio do Estado fez um levantamento para mostrar aos leitores quais são as medidas de cada meio. As companhias aéreas, por exemplo, informaram que adotaram uma série de medidas para conter o avanço da Covid-19.

Obrigatoriedade do uso de máscara facial, disponibilização de álcool gel, sistema de renovação de ar no interior das cabines e interrupção do serviço de bordo durante os voos são algumas delas.

A Latam Airlines Group, além das medidas de higiene, possui sistema de recirculação de ar que renova o ar no avião a cada 3 minutos, graças aos filtros High Efficiency Particulate Air (Hepa), que removem 99,97% das partículas.

Além disso, a companhia aérea fixou comunicados a bordo, conforme as exigências locais de alguns países, no momento de chegada dos voos.

Já no embarque e desembarque, introduziu melhorias para evitar aglomerações.

Também foi suspenso temporariamente o serviço de bordo, para não haver compartilhamento de objetos e ausência da máscara por alguns instantes.

Sobre os funcionários, todos usam equipamentos de proteção individual, além de protocolos de monitoramento e de atendimento médico para aqueles que tiveram contato com um caso confirmado.

A GOL Linhas Aéreas também tem sistema de renovação do ar em suas aeronaves e a cada parada são aplicados desinfetantes e há reforço de higienização de pernoite.

A desinfecção é feita nos assentos, nos cintos de segurança, nos apoios de braço, nas mesinhas, janelas, saídas de ventilação, compartimentos de bagagem, carrinhos de serviço, banheiro e portas.

Já na Azul Linhas Aéreas, o serviço de bordo (alimentação) é realizado no desembarque. Foram distribuídos termômetros digitais para aferir a temperatura dos tripulantes. As aeronaves são higienizadas a cada voo.

A frota de jatos é equipada com sistemas de ar-condicionado que possuem filtros que renovam o ar de toda a aeronave em um intervalo de poucos minutos e conseguem extrair até 99,9% dos vírus existentes.

A Azul adotou um sistema de raio ultravioleta capaz de higienizar o interior de uma aeronave em menos de 10 minutos.

INFRAERO

A Infraero informou que orienta para que os passageiros e as pessoas em circulação nas áreas públicas do aeroporto façam o uso correto da máscara e, se possível, usem cartões de crédito ou smartphone para pagamento de compras em lojas, restaurantes, lanchonete e serviços no aeroporto.

Ela também pede que as pessoas evitem o manuseio de cartões de embarque impressos e deem preferência para os bilhetes eletrônicos.

Outro ponto salientado é a manutenção do distanciamento entre as pessoas – com sinalização por meio de adesivos de mesa, piso e assentos.

A Infraero pede também que as pessoas priorizem a utilização dos canais digitais para realização de check-in (aplicativos das empresas aéreas ou web check-in).

Há também reforço na limpeza de toda a área de movimentação de passageiros, pontes de embarque, ônibus de embarque e desembarque e demais espaços, segundo a administradora dos aeroportos públicos.

EMPRESAS DE ÔNIBUS

Com objetivo de garantir a segurança e a saúde dos passageiros, empresas de ônibus deveriam seguir rígidas normas de biossegurança contra o novo coronavírus.

Porém, conforme matéria do Correio do Estado, algumas empresas já trabalham com 100% da ocupação dos carros.

Disponibilização de álcool em gel, obrigatoriedade do uso de máscara e aferição da temperatura corporal antes do embarque são algumas das medidas prioritárias em todos os estabelecimentos e que as empresas de transporte terrestre de passageiros intermunicipais e interestaduais também deveriam seguir.

Entretanto, a Viatur informou que, diferentemente da maioria das empresas, que além do álcool em gel e da obrigação de uso de máscara também afere a temperatura corporal dos viajantes, a empresa não realiza esta prática com os seus passageiros.

Ela informou que na porta dos ônibus há um papel com orientações sobre o assunto.

A companhia ainda afirmou que opera atualmente com 100% da capacidade, com exceção dos veículos com destino a Corumbá, que não aceita chegada de ônibus com lotação máxima. Portanto, para essa rota, há revezamento de ônibus.

Entre as outras empresas consultadas, Eucatur, Andorinha e Buser, há oferta de álcool em gel nos carros, aferição da temperatura corporal e obrigatoriedade de funcionários e clientes usarem máscara. Em algumas há também a renovação do ar-condicionado.

Assine o Correio do Estado