Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SSPOLLIUM

Operação cumpre sequestro de R$ 4 milhões em bens ligados ao tráfico em MS e SP

Imóveis e dinheiro estavam em poder de laranjas de traficante preso
13/03/2020 09:45 - Ricardo Campos Jr


 

Policiais federais cumprem três mandados de busca e apreensão e executam sequestro de 39 imóveis ligados ao tráfico de drogas, alguns deles em Ponta Porã, cujos valores somam R$ 4 milhões. Todos eles estão em cidades que ficam na faixa de fronteira entre Brasil e Paraguai.

A operação foi batizada de Spollium. Além de Mato Grosso do Sul, também é desencadeada nas cidades paulistas Santos e Presidente Prudente.

Investigações mostraram que o patrimônio estava ligado a um traficante conhecido como “Galã”, que atualmente está no presídio federal de segurança máxima condenado por tráfico de drogas, formação de quadrilha, receptação, posse e porte de arma de fogo, homicídios, uso de documento falso, dentre outros.

Contudo, os imóveis eram mantidos em nome de “laranjas” para não despertar suspeita das autoridades.

Policiais federais tiveram acesso a várias planilhas com gastos, contabilidade do tráfico, controle de veículos e imóveis registrados em nome de terceiros. “Foi possível estabelecer clara conexão entre os bens que estão sendo apreendidos e sequestrados com a atividade criminosa”, disse em nota a corporação.

Todo o material foi encaminhado à 3ª Vara Federal em Campo Grande, que decretou o sequestro e expediu os mandados.

Os investigados poderão somar em suas fichas crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro, cujas penas podem passar de 18 anos de prisão.

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!