Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OPERAÇÃO PF

Diretor de ONG estaria envolvido em fraude de R$ 500 mil

PF fez busca em casas nos bairros Jardim Veraneio, Centro e Vila Sobrinho
25/07/2019 12:50 - EDUARDO PENEDO


 

A Operação Obliteração deflagrada por policiais federais cumpriu três mandados de busca e apreensão para apurar desvio de mais R$ 500 mil da Caixa Econômica Federal. Um diretor de ONG ligada ao meio ambiente em Campo Grande teve a casa revistada. A operação começou desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira (25) na capital Morena. 

Segundo a Polícia Federal, as investigações começaram em setembro do ano passado quando a CEF informou a ocorrência de uma fraude que gerou prejuízo de mais de R$ 500 mil. 

Na ação da PF, eles fizeram buscas em uma casa e um estabelecimento comercial, sendo que a casa é de um diretor de ONG ligada ao meio ambiente localizada no Jardim Veraneio. Outra batida da PF foi em um escritório no centro da cidade e em um estabelecimento comercial no bairro vila Sobrinho. 

Os policiais apreenderam documentos e ainda pediram junto a Justiça o sequestro de bens da associação, mas o valor não foi revelado. O diretor e outro envolvido foi levado para  a sede da Polícia Federal em Campo Grande para  prestar esclarecer sobre a movimentação financeira da associação. 

Durante a apuração foi constatado que estelionatário passou um cheque no valor total de mais de R$ 1,3 milhão para a Caixa, que acabou disponibilizando parte do valor. Quando a instituição financeira descobriu que o cheque era falsificado, boa parte dos recursos financeiros já havia sido movimentada. 

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!