Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FERIADO

Polícia fiscaliza rodovias e orienta sobre coronavírus

Operação do Dia do Trabalhador quer impedir pesca ilegal, tráfico e disseminação da Covid-19
30/04/2020 18:41 - Súzan Benites


A Polícia Militar Ambiental e Militar Rodoviária Estadual deram início às 0h desta quinta-feira (30) a operação Dia do Trabalhador, que visa intensificar fiscalizações direcionadas ao tráfico de drogas. Neste ano a novidade é que além do trabalho de rotina, os batalhões vão intensificar as ações de orientação e combate ao novo coronavírus (Covid-19) nas rodovias e rios do Estado. 

Os 15 mil quilômetros de rodovias estaduais serão monitorados até às 8h de segunda-feira (4).  A expectativa da Polícia Rodoviária Estadual é de que o fluxo de veículos de passeio seja menor nos horários comerciais, por conta das medidas de isolamento social. O tráfego de veículos já é menor no período noturno e aos finais de semana. 

As bases operacionais do batalhão estão distribuídas nos municípios de Amambai, Campo Grande, Corumbá, Bonito, Dourados, Ivinhema, Maracaju, Nova Andradina, Paranaíba, Ponta Porã e Três Lagoas. Outras 14 equipes volantes vão percorrer pontos e horários sensíveis e vulneráveis das rodovias estaduais. O Centro de Comando e Controle instalado na sede da Polícia Militar Rodoviária em Campo Grande fará o monitoramento durante toda a operação. O telefone para denúncias é o 198. 

PESCA

As fiscalizações nos rios de Mato Grosso do Sul também serão intensificadas. Após alguns municípios flexibilizarem as medidas de isolamento social, a PMA ampliou a atuação. A polícia estima o aumento significativo de pescadores em ranchos ou propriedades rurais próximos aos rios. 

São 280 policiais mobilizados para a ação que termina às 9h de segunda-feira. Além da pesca, a PMA também estará atenta aos crimes de desmatamento, exploração ilegal de madeira, caça e crimes contra a fauna e a flora.

De acordo com a PMA, no feriado da Semana Santa, os policiais retiraram diversos petrechos ilegais armados nos rios. Em razão disto, a corporação faz um alerta para que as pessoas cumpram a risca às medidas da Cartilha do Pescador, porque em caso de ilegalidades, as penalidades administrativas e criminais podem gerar multas de até R$ 50 milhões, com previsão de até cinco anos de reclusão. 

 

Felpuda


Candidato a prefeito de cidade do interior foi buscar “inspiração” para elaborar seu programa de governo.

Assim, não se fez de rogado em beber da fonte de prefeito que tenta a reeleição em município da Bahia.

O dito-cujo cá dessas bandas copiou as propostas e vinha as apresentando como sendo de sua autoria.

A população já descobriu o plágio e ainda aguarda uma explicação.

Se não houver, as urnas certamente a darão.