Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

Bombeiros de outros estados que atuam no Pantanal terão despesas pagas pelo governo

Governador incluiu os servidores em decreto que dispõe sobre o pagamento de diárias para pagamento de despesas com hospedagens e alimentação em viagens
23/09/2020 09:33 - Glaucea Vaccari


Servidores de outros estados que tiverem autorização para atuar temporariamente em Mato Grosso do Sul no combate ao incêndio no Pantanal e outras situações de emergência terão as despesas pagas pelo governo do estado.

Eles foram incluídos em decreto que dispõe sobre o pagamento de diárias para pagamento de despesas com hospedagens e alimentação em viagens, em publicação feita hoje (23) no Diário Oficial do Estado.

Conforme o novo texto, o pagamento será para os militares e civis de outros estados que, a pedido devidamente justificado, tiverem autorização para atuar temporária e excepcional para desempenharem tarefas em Mato Grosso do Sul, exclusivamente em situações de emergência relativas ao meio ambiente e segurança pública.

De acordo com o governador, a alteração no decreto foi motivada pelas queimadas que atingem o Pantanal e colocam em risco a fauna e flora da região e a segurança da população.

No texto consta que, embora o estado tenha investido todo o corpo de pessoal disponível para a contenção dos focos de incêndio, ele ainda não foi extinto e se faz necessário o reforço com servidores de outras unidades da federação para atuar no combate.

Atualmente, equipes do Corpo de Bombeiros do Paraná e Santa Catarina estão no Estado e outra equipe de Minas Gerais deve chegar como reforço no combate as chamas nos municípios de Alcinópolis, Corumbá, Costa Rica e Ladário.

A força-tarefa veio com equipamentos de combate ao fogo e sete caminhões-tanque com capacidade total de armazenamento de 35 mil litros de água. 

 
 

Recorde

Queimadas recordes têm sido registradas no Pantanal desde 2019, principalmente em Mato Grosso do Sul e especialistas acreditam que a área pode demorar até 100 anos para se recuperar.

De acordo com o analista ambiental Alexandre Pereira, do Prevfogo/Ibama (Sistema Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais), de janeiro a setembro deste ano, mais de 1,2 milhão de hectares do bioma já foram devastados pelo incêndio.

No último fim de semana, chuvas que caíram na região ajudaram a apagar alguns focos, mas ainda há outros e a situação continua preocupante. 

Devido as queimadas que atingem não apenas o Pantanal, governo decretou, no dia 14 de setembro, situação de emergência em todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

Com reconhecimento da situação pelo governo federal, União repassou R$ 3,4 milhões para o combate as chamas.

 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!