Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PLANO FURADO

Para sustentar vício, ex-vereador furta residência

Para sustentar vício, ex-vereador furta residência
01/02/2014 14:35 - Gabriel Maymone


Um ex-vereador e um cabeleireiro, viciados em crack, furtaram um televisor de 29 polegadas, um umidificador de ambiente e um aparelho de DVD para manter o vício. Após o crime, os dois fugiram em um veículo Toyota Corolla, mas sofreram um acidente de trânsito. O ex-vereador, Carlos Rangel Henrique Laluce, 43 anos, foi socorrido e preso em seguida, mas seu comparsa, Gilson Lima da Silva, 31, conseguiu fugir.

Segundo a Polícia Civil de Selvíria, o furto ocorreu na madrugada deste sábado (1º), na residência de um outro ex-vereador no município. A dupla entrou na casa, pegou os objetos, colocou-os no veículo e fugiu. Porém, em uma rotatória, na saída da cidade, o veículo conduzido pelo cabeleireiro bateu em uma placa de sinalização e capotou.

Após o acidente, o ex-vereador Carlos Rangel foi conduzido ao Hospital de Ilha Solteira com um pequeno ferimento na cabeça, onde ali foi preso por investigadores de Selvíria, que contaram com apoio de policiais civis daquela cidade. Já o comparsa Gilson Lima conseguiu fugir.

Carlos Rangel foi autuado em flagrante delito por furto qualificado. Em seguida, foi encaminhado para a Penitenciária de Segurança Média de Três Lagoas.

Segundo consta , o ex-vereador Carlos Rangel Henrique Laluce exerceu o mandato na Câmara de Selvíria na gestão 2005/2008 . Além disso é dentista concursado da Prefeitura, porém, há três anos viciou-se em “crack” e por isso já foi preso por Tráfico de Drogas no final de 2011 e por Violência Doméstica e Ameaça contra funcionárias do CREAS(Centro de Referência Especializado de Assistência Social) em outubro de 2013 , estando atualmente com o benefício de liberdade provisória. Já o comparsa Gilson Lima Silva é cabeleireiro , mas estava exercendo muito pouco a profissão em razão do vício em “crack”. 

Felpuda


Na troca de alfinetadas entre partidos que não se entenderam até agora sobre eventual aliança, uma outra peça está surgindo: trata-se do levantamento completo sobre investimentos feitos, recursos liberados, parcerias em todas as áreas, além do prazo de quando tudo isso começou. Caso os palanques venham a ficar distanciados, a divulgação será feita à exaustão durante a campanha eleitoral, para mostrar quem é quem na história. Os bombeiros continuam atuando.