Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SEM FLEXIBILIZAÇÃO

Governo paraguaio não firma acordo e fronteira permanece fechada

Brasileiro foi detido tentando atravessar para o lado paraguaio
06/05/2020 10:14 - Bruna Aquino


 

Com várias  tentativas de flexibilizar a reabertura da fronteira do Paraguai com o Brasil entre as cidades gêmeas Ponta Porã e Pedro Juan Caballero por parte de políticos e comerciantes locais, os governos não chegaram a um acordo e a fronteira seca continua fechada há quase dois meses devido à pandemia do novo coronavírus. O País tem hoje 431 casos confirmados da doença, com 135 curados e 10 mortes registradas. 

Mesmo com a pressão para que fusão das cidades voltem como era antes, o governo paraguaio continua intolerante. Durante uma conferência em Amambay sobre o assunto, o ministro da Defesa Bernardino Soto Estigarribia, deixou claro que não haverá acordo com o pedido da Câmara de Comércio de viabilizar três ruas para entrada de trabalhadores, turistas e mercadorias, alegando que o aumento de pessoas infectadas pelo Covid-19 vem do país. “A fronteira segue fechada. Sabemos que existe sentimento comum entre Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, mas temos de fechar a fronteira porque entre os compatriotas que têm ingressado provenientes do Brasil temos muitos contagiados”, afirmou o ministro. 

Ele explicou que para haver parte da flexibilização na fronteira e concentrar todas as pessoas nas três barreiras seriam necessários cerca de 3.500 soldados, o que seria impossível nessa situação. Em relação à mercadoria, Soto Estigarribia indicou que eles continuarão entrando sob controle da Alfândega.

FISCALIZAÇÃO BRASILEIRA 

Segundo as autoridades de Ponta Porã, o 11° Regimento desde o dia 22 março, quando iniciou a Operação Covid-19, vem realizando o patrulhamento da faixa de fronteira e estabelecendo postos de bloqueio e controle nas estradas federais e estaduais. 

Essa Operação, conforme determina portaria ministerial do Governo Federal, tem como objetivo restringir a entrada de estrangeiros no País, sendo que tal restrição não se aplica ao brasileiro, nato ou naturalizado, ao imigrante com prévia autorização de residência definitiva em território brasileiro, ao profissional estrangeiro em missão a serviço de organismo internacional, desde que devidamente identificado, e ao funcionário estrangeiro acreditado junto ao Governo.

 
 

FISCALIZAÇÃO PARAGUAIA

Assim como o Exército Brasileiro, as autoridades de segurança do Paraguai também estão fazendo "vista grossa" nas imediações da fronteira. 

Ontem (5), um brasileiro foi capturado por policiais após furar barreira na fronteira entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã e foi obrigado a deixar o país. 

Quando o rapaz tentou entrar irregularmente no Paraguai, policiais efetuaram disparos de balas de borracha. "Achamos que era uma pessoa que estava fugindo da polícia brasileira", disse um dos policiais, segundo o site Ponta Porã Informa. 

 
 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.