Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ENTENDA AS REGRAS

Com restrições, Paraguai libera acesso às cidades da fronteira com o Brasil

Para o livre acesso as fronteiras, viajantes terão que respeitar todas as medidas de segurança estabelecidas pelo governo.
14/10/2020 15:21 - Thais Libni


O Governo Nacional do Paraguai publicou nesta quarta-feira (14) um comunicado com informações de biossegurança para a entrada de estrangeiros nas fronteiras entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã, Salto del Guairá e Mundo Novo e também em Ciudade del Leste e Foz do Iguaçu, no Paraná que reabrirão nesta quinta-feira (15). 

 
 

As medidas de biossegurança são claras e indispensáveis. De acordo com Ministério da Saúde e Bem Estar Social do Paraguai, a entrada será possível apenas para as pessoas que estiverem usando máscaras, além de higienização com alcool em gel, e respeito aos limites de espaçamento demarcados para a segurança de todos. 

A entrada será permitida apenas por carros e a fiscalização sanitária acontecerá na entrada de lojas e shoppings

Em entrevista ao Portal da Cidade Foz do Iguaçu à diretora-geral de Migrações do Paraguai, Ángeles Arriola informa que nos primeiros 15 será proibida a entrada de pedestres e que os visitantes terão o prazo de 24h para deixar o Paraguai. 

Cada fronteira apresentará um horário de acesso livre pré estabelecido aos visitantes. 

No caso de Ponta Porã fica estabelecido o acesso das 09:00 às 22:00 horas, em Salto Del Guairá será das 06:00 às 22:00 e na Ponte da Amizade que confirmou sua reabertura para esta quinta-feira (15), estabelece horário das 05:00 às 22:00. 

A medida permite que todas as atividades a serem realizadas por quem estiver cruzando as fronteiras sejam executadas em um perímetro de 30 quilômetros. 

 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!