Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COVID-19

Paraná negocia acordo com a Rússia para produzir vacina

Russos alcançaram resultados positivos nas etapas preliminares da pesquisa
27/07/2020 02:00 - Caroline Borges/TV Press


O Paraná caminha para assinar um acordo de cooperação técnica com a Rússia para a produção de uma eventual vacina contra a covid-19.

Assim como outras imunizações em estudo, os russos alcançaram resultados positivos nas etapas preliminares da pesquisa, que indicam a segurança e a provável reação imune que o antígeno provoca no organismo.

O embaixador da Rússia no Brasil, Segey Akopov, deve ser reunir na primeira semana de agosto com o governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD). 

A expectativa é de que o encontro sele a parceria para a produção da vacina, embora ainda não exista uma previsão para a conclusão dos estudos.

A Rússia anunciou, no dia 12 de julho, que concluiu a primeira fase de testes de uma vacina contra a covid-19. 

Os testes com a vacina começaram no dia 18 de junho, quando o primeiro grupo, de 18 voluntários, recebeu a imunização. 

Cinco dias depois, no dia 23, mais 20 pessoas receberam a dose, também deste tipo.

O País está mais perto de se tornar o primeiro a iniciar a distribuição de uma vacina contra o coronavírus para a população.

Atualmente, três pesquisas - Reino Unido, China e Estados Unidos - lideram a corrida. 

Cientistas explicam que dizer que uma vacina é a mais promissora ou é a mais adiantada significa que ela se mostrou eficaz em mais etapas dos testes pré-clínicos (animais) e clínicos (humanos). 

Mas não significa necessariamente que ela seja a mais próxima de ser bem-sucedida. 

 
 

Felpuda


Candidato a prefeito em cidade do interior tremeu que só nas bases diante da decisão que tirou a corda do pescoço de adversário, liberando o dito-cujo para disputar a eleição.

Como acreditava que o pleito seria “um passeio”, estava até pensando no modelito que usaria no dia da posse.

Agora, teme nadar, nadar e morrer na beira da praia, deixando o terno pendurado no cabide.