Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NA FRANÇA

Turística, Paris obriga uso de máscaras em áreas movimentadas ao ar livre

A regra se aplica a pessoas com 11 anos ou mais, disse a prefeitura de Paris, em um comunicado
09/08/2020 04:00 - Agência Brasil


Autoridades de Paris, neste sábado (8), impuseram o uso obrigatório de máscaras ao ar livre em regiões movimentadas da capital francesa, a partir de segunda-feira (10), no momento em que crescem as infecções por coronavírus na cidade.

A regra se aplica a pessoas com 11 anos ou mais, disse a prefeitura de Paris, em um comunicado. “Todos os indicadores mostram que, desde meados de julho, o vírus voltou a circular mais ativamente”, disse a prefeitura.

A taxa de testes positivos na região da Grande Paris está em 2,4%, em comparação com a média nacional de 1,6%, acrescentou.

As regiões onde as máscaras serão obrigatórias serão detalhadas separadamente e avaliadas regularmente, disse a prefeitura. Serão incluídas áreas com alta densidade demográfica nos subúrbios de baixa renda da capital.

Após medidas rígidas de lockdown diminuírem a velocidade das infecções, muitos países europeus estão começando a ver novos bolsões do vírus depois de afrouxar as restrições para tentar limitar os danos econômicos e aliviar a frustração popular.

A França tornou obrigatório o uso de máscaras em espaços públicos fechados, como lojas e bancos, desde 21 de julho, e Paris se junta a uma lista crescente de cidades mandando pessoas usarem máscaras em áreas movimentadas ao ar livre, como Toulouse, Lille e Biarritz.

 

Felpuda


Os bastidores fervem com a ciumeira que vem acontecendo em alguns municípios, onde determinados candidatos estariam sendo mais prestigiados que outros depois das alianças que foram formalizadas nas convenções. As queixas só aumentam, e as lideranças partidárias já não sabem o que fazer, temendo a possibilidade de que a vitória vá para o ralo. A bronca maior está entre integrantes das chapas puras de vereadores que se coligaram na majoritária. E salve-se quem puder!