Clique aqui e veja as últimas notícias!

OBRAS

Com planos de terceirização, Parque Estadual do Prosa será reformado e ampliado

As mudanças serão destinadas para o receptivo do parque e terão custo de R$1,4 milhão
12/01/2021 09:30 - Ana Karla Flores


A Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) divulgou edital para reformar e ampliar o receptivo de visitantes do Parque Estadual do Prosa.

As obras são destinadas para a entrada, a lanchonete e os banheiros do parque, mesmo assim, o local não tem previsão para ser aberto para visitação novamente. 

De acordo com o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), o projeto foi aberto em função da falta de manutenção do Parque, que não é reformado há anos e está subutilizado.

Em outubro de 2018, o Conselho Nacional do Meio Ambiente publicou resolução que estabelece critérios para empreendimentos que manejam fauna em cativeiro. 

Com isso, o parque encerrou as visitações abertas e trilhas no local e ficou somente permitida a visitação pública aos zoológicos. Diante disso, apenas visitas técnico-científicas com agendamento prévio são permitidas.  

No edital, publicado no Diário Oficial, houve aumento no valor do projeto, de R$ 1.399.782,45 para R$ 1.405.707,11, diferença de R$ 5.924,66. 

Por causa dessa alteração, a abertura dos processos será no dia 22 de janeiro, quando as empresas interessadas poderão retirar o edital e anexos na sede da Agesul, no Parque dos Poderes. 

Segundo o edital, a empresa contratada para realização da obra terá prazo de 150 dias para a entrega.  

INICIATIVA PRIVADA

O Parque do Prosa faz parte dos estudos do governador do Estado, Reinaldo Azambuja, para parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para desenvolvimento de diversos parques do Estado. 

Estudos de viabilidade financiados pelo BNDES serão executados visando a concessão de mais quatro parques: Parque Estadual Várzeas do Rio Ivinhema, Parque Estadual Nascentes do Rio Taquari, Parque das Nações Indígenas e o Monumento Natural Gruta do Lago Azul de Bonito.

Conforme o documento, a conclusão das pesquisas de viabilidade ocorrerão até o fim de 2021. Também foi apontada como principal ação a implementação de projetos visando a concessão de serviços públicos e voltados para uso de bem público, visitação, revitalização e modernização. 

Após avaliação e estudo das unidades, um plano de logística, estrutura e atratividade será colocado em prática, com o modelo de concessão a ser adotado.  

O PARQUE

Criado em 2002 em Campo Grande, o Parque Estadual do Prosa é espaço de preservação de amostras de ecossistemas do cerrado, espécies de flora e fauna e nascentes do Córrego Prosa. 

Além disso, seus 135 hectares também abrigam diversas espécies de mamíferos, aves e répteis.

De forma geral, a fauna no parque pode ser dividida em dois grupos: os residentes, que são os animais que podem ser avistados o ano inteiro e se alimentam e reproduzem na área, independentemente de reintrodução; e os sazonais, que são as espécies que frequentam a área de acordo com a oferta de alimentos, como as aves.

Além disso, dentro do Parque do Prosa está localizado o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras), que recepciona, tria e destina animais silvestres apreendidos em operações de combate ao tráfico, atropelados nas rodovias estaduais ou entregues voluntariamente pela população.

O Cras já recepcionou mais de 300 espécies, entre aves, répteis e mamíferos, totalizando cerca de 41.000 animais. Deste total, 68% são aves, 20% mamíferos e 12% répteis. O número de animais ameaçados de extinção é de 4% em relação ao total de entradas.

De acordo com o Imasul, quando o Parque ainda era aberto para visitação ocorriam cerca de 2,5 mil visitas guiadas de pessoas de Mato Grosso do Sul, do Brasil e de outros países. O local se tornou um ponto turístico e representa um dos últimos remanescentes de cerrado dentro do perímetro urbano.