Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AFETADA PELO CORONAVÍRUS

Passeata pró-Bolsonaro vira carreata para evitar aglomeração de pessoas

Bolsonaro recomendou que movimento deste domingo fosse "repensado"
15/03/2020 10:11 - Fábio Oruê


Movimento organizado por simpatizantes e reiterado pelo por Jair Bolsonaro previsto para a tarde de hoje (15) em várias capitais do Brasil, foi mantido em Campo Grande. Porém, após pronunciamento do presidente, na quinta-feira (12), em que ele pedia para os movimentos serem “repensados”, os organizadores da manifestação na Capital decidiram por mudá-la de passeata para carreata.

Conforme áudio disseminado por WhatsApp, a organização decidiu por manter o movimento para não cancelar às pressas, em menos de dois dias para a realização. “De carreata ninguém vai estar infringindo nada, porque a gente vai estar cada um no seu carro; não vai ter aglomerações. É uma coisa normal, como você estivesse no trânsito”, disse uma das organizadoras, seguindo uma recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), para evitar aglomerações de pessoas para evitar a propagação do coronavírus. 

A concentração acontece nos altos da Avenida Afonso Pena, em frente a tradicional Casa do Papai Noel, a partir de 16h deste domingo. No ato, também estarão sendo recolhidas assinaturas para a criação do partido Aliança pelo Brasil. 

 
 

BOLSONARO 

O presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento de rádio e TV na quinta-feira (12) em que pediu que a população brasileira, diante da decretação da pandemia de coronavírus, repensasse a ida às manifestações previstas para este domingo.

“Os movimentos espontâneos e legítimos, marcados para o dia 15 de março, atendem aos interesses da nação. Balizados pela lei e pela ordem, demonstram o amadurecimento da nossa democracia presidencialista e são expressões evidentes de nossa liberdade. Precisam, no entanto, diante dos fatos recentes, ser repensados. Nossa saúde e a de nossos familiares devem ser preservadas”, disse.

 

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!