Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RECUPERAÇÃO

Pastor Dinho se recupera da Covid-19 e tem alta do hospital depois de 50 dias

Líder religioso estava internado na CTI e era defensor da cloroquina, remédio que dizia tê-lo curado
14/10/2020 18:15 - Da Redação


Depois de 50 dias internado, Gladiston Amorim, o Pastor Dinho, como é conhecido, superou a Covid-19 e saiu do hospital na tarde desta quarta-feira (14).

O pastor da igreja Atos de Justiça era um dos principais defensores da hidroxicloroquina. Quando foi infectado pela doença, disse que o remédio polêmico o salvara.

Apesar da fé demonstrada no fármaco, o líder religioso foi internado em 23 de agosto em Centro de Terapia Intensiva do Hospital Regional, em Campo Grande.

Pastor Dinho é o titular da igreja frequentada pelo Prefeito Marcos Trad (PSD). Na época da infecção, ele ganhou notoriedade por postar um vídeo nas redes sociais agradecendo por ter pego Covid-19.

Na época, ele disse que era uma ótima chance de “conhecer melhor a doença e poder levar informação para as pessoas que não a conheciam”.

Na mesma gravação, ele defendeu o remédio que compôs o kit profilático do Covid-19 distribuído pela prefeitura de Campo Grande e que as pessoas morreriam se não tivessem acesso a tratamentos precoces.

Antes de ser internado, o pastor disse que estava recendo orientações de um médico de Fortaleza, de um hospital de referência e que as pessoas deveriam tomar cuidado com oq eu viam na mídia. 

Ele culpava a polarização ideológica feita pela imprensa da pandemia, a insistência no isolamento e o fato de negar o que ele considerava ser o tratamento precoce "desinfomava e prestava desserviço à sociedade". 

Com esse discurso, Pastor Dinho dizia ter compromisso com a verdade e não nenhum intenção em ser politicamente coreto. 

 
 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido