Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Pesquisa ouvirá 680 pessoas sobre qualidade do transporte coletivo

Investigação foi contratada pela prefeitura para medir a percepção dos usuários do sistema
14/01/2020 09:12 - RICARDO CAMPOS JR.


 

A Prefeitura de Campo Grande vai ouvir a opinião de pelo menos 680 pessoas sobre a qualidade do serviço prestado pelo Consórcio Guaicurus. Os questionários serão aplicados nos coletivos e terminais de transbordo pela Macmann & Tate Pesquisa e Eventos. O contrato entre o município e a empresa foi publicado na edição desta terça-feira (14) do Diário Oficial.

O valor dos trabalhos será de R$ 173,6 mil. Vinícius Leite Campos, titular da Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos (Agereg), disse ao Correio do Estado que houve um estudo semelhante em 2017. O objetivo do órgão é atualizar as informações disponíveis sobre a percepção de quem anda todos os dias de ônibus.

“Vamos avaliar tudo, saber quais os piores problemas, as maiores reclamações, o que pode ser melhorado. Ver a avaliação da população de modo geral e quais são os problemas que eles mais apontam no transporte público”, explica.

A Macmann & Tate terá prazo de três meses para concluir a pesquisa. Segundo a Agereg, serão aplicados 600 questionários quantitativos.

Em um segundo momento, estudantes, deficientes, idosos, mulheres, usuários dos ônibus executivos, motoristas e pessoas que passam pelos terminais com maior movimento serão convidadas a responder perguntas qualitativas. Elas serão divididas em oito grupos com até dez integrantes cada para essa avaliação.

A Agereg garante que as informações serão usadas para melhorar a qualidade do serviço público, mas não detalhou quais foram as mudanças implementadas a partir do estudo passado, de 2017.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?