MENU

Clique aqui e veja as últimas notícias!

UNIVERSIDADE DUKE

Estado é analisado em pesquisa sobre resistência que dengue pode criar contra Covid-19

Estados brasileiros que demoraram para atingir pico da pandemia da covid-19 eram os mesmos que apresentaram muitos casos de dengue
23/09/2020 12:17 - Gabrielle Tavares


Pesquisadores da Universidade Duke, nos Estados Unidos, encontraram uma possível correlação inversa entre infecções pelo novo coronavírus e casos confirmados de dengue em Mato Grosso do Sul.

Dados da contaminação da covid-19 foram analisados em todo país e foi possível observar que locais que tiveram mais casos de dengue no ano passado, e no início de 2020, tiveram menos infecções e óbitos por coronavírus.

Professor catedrático de neurobiologia, engenharia biomédica e principal autor do estudo, Miguel Nicolelis, disse que foi analisado o mapa da dengue do Ministério da Saúde.

Os locais que demoraram para o coronavírus se espalhar, como Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Paraná, eram os mesmos que também haviam muitos casos de dengue. “Era complementar. Encontramos correlação inversa", explicou Nicolelis ao jornal O Estado de S. Paulo.

O grupo fez o mesmo experimento com os casos de chikungunya, mas não houve relação. Foram analisadas então a situação da dengue em outros países. De acordo com o pesquisador, é possível que a população já infectada pela dengue tenha uma defesa parcial a covid-19.

"Os dois vírus estão competindo pela mesma população de suscetíveis, mas a dengue precisa de um mosquito e covid é transmitida de pessoa a pessoa, muito mais rápido”, aponta.