ESPORTES

Cruzeiro e Uberlândia abrem o Campeonato Mineiro

Cruzeiro e Uberlândia abrem o Campeonato Mineiro
20/01/2010 04:43 -


Em busca do tricampeonato estadual, o Cruzeiro enfrenta o Uberlândia, hoje, às 20h50min, no Mineirão, no jogo que marca a abertura do Campeonato Mineiro 2010. Sem contratar grandes reforços para a temporada, o time celeste confia na manutenção da base do ano passado como seu grande trunfo para levantar o caneco. Inicialmente, a partida estava programada para o próximo domingo, mas foi antecipada para que o Cruzeiro tivesse mais tempo de preparar a viagem para a Bolívia, onde enfrenta o Real Potosí, dia 27, no jogo de ida do mata-mata da pré-Libertadores. O torcedor que for ao estádio deve ver poucas caras novas no time do Cruzeiro. A principal delas deve ser Pedro Ken, provável substituto do volante Fabrício, que ainda se recupera de contusão. Contratado junto ao Coritiba, o meia espera ter sucesso na estréia com a camisa azul. Outra “novidade” deve ser o lateral-direito Marcos. Revelado nas categorias de base do próprio clube, ele pode substituir o titular Jonathan, que sentiu um incômodo no tornozelo e deve ser poupado para a partida em Potosí. O restante da equipe será a mesma que terminou a temporada passada. No Uberlândia, a intenção é apagar a má impressão da temporada passada, quando o clube quase foi rebaixado. Na intenção de segurar o Cruzeiro, o técnico, Luís Carlos Cruz, armou o time no 3-5-2. As principais novidades na equipe são dois reforços que vieram do Rio Grande do Sul: o goleiro Flávio, ex-Novo Hamburgo e o zagueiro Émerson, ex-Caxias.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".