Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Plano de testagem em massa contra Covid-19 está em desenvolvimento, diz ministro interino

Eduardo Pazuello minimizou mudança na divulgação dos números da doença
13/06/2020 15:10 - Da Redação


O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que a pasta está terminando de desenvolver “uma grande estratégia de testagem” de infecção. Em entrevista à CNN Brasil neste sábado (13), ele disse que esse plano lhe será apresentado na próxima semana e deve tratar o melhor momento de fazer cada tipo de teste e quantos devem ser distribuídos pelo País.

Questionado sobre a polêmica da interrupção da divulgação dos números de casos e mortes de Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus) e posterior mudança na disponibilidade dos dados, Pazuello defendeu a nova forma de contagem de infectados e morto. “A primeira coisa que temos que entender é que a metodologia de contagem não altera o número de óbitos”, disse.  

Ele afirmou que não houve mudança na metodologia, mas um aprofundamento dos dados para que prefeitos pudessem ter uma visão da curva de evolução da doença, em cada cidade, “sem variações”. E defendeu a busca por números exatos.

“[Antes], os dados apresentados eram apenas ‘somativos’”, justificou. “[Agora], no Brasil, nós estamos trabalhando os dados regionalmente, por estado e por município, o que mostra que nós temos curvas diferentes em cada local do país”, concluiu.

O ministro interino rejeitou as críticas de que o governo teria tentado manipular os dados sobre a doença. “Os dados [divulgados antes da mudança] não tem como ser manipulados, porque eles estão registrados. Seria um absurdo você ter registros específicos e o governo, nós, do Ministério da Saúde dizermos que aqueles dados não existem, que aqueles números não aconteceram”, afirmou.  

“Não é apenas falar o número total, e sim mostrar como se chegou naquele número. Esse foi o grande objetivo de todo o trabalho”, prosseguiu. Pazuello disse ainda confiar nos números informados pelos estados e defendeu que as medidas de combate à doença devem ser definidas pelos governos locais.

 
 

VACINAS

O ministro interino afirmou que o governo tem duas áreas trabalhando no desenvolvimento de uma vacina nacional, uma em São Paulo e outra em Minas Gerais. “Não é um desenvolvimento rápido. A previsão é de, meados do ano que vem, ter essa vacina nacional completa, pura”, afirmou.

Pazuello disse ainda que, em diferentes níveis, o Brasil acompanha o trabalho de outros países que estão em estágio mais avançado para encontrar a imunização contra o vírus, como Inglaterra (de Oxford), Estados Unidos (Moderna) e China. Segundo o ministro, o país já se colocou à disposição para participar das testagens, desenvolvimento e fabricação dessas possíveis vacinas.

 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!