Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

FERIADO DE FINADOS

Polícia Ambiental e Imasul fecham o cerco à pesca ilegal na piracema em MS

Operação tem o objetivo de evitar a pesca ilegal durante o feriado de Finados
29/10/2020 13:31 - Alicia Miyashiro, Rodrigo Almeida


Durante os meses de outubro, especialmente nos feriados prolongados, há um aumento significativo do número de pescadores nos rios. Por essa razão, a Polícia Militar Ambiental (PMA) e o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), deram início, nesta quinta-feira (29), à Operação Ictiofauna, com o objetivo de evitar a pesca ilegal no feriado do dia 2 de novembro.

A ação encerrará no dia 5 de novembro às 9h e contará com 290 policiais e 20 fiscais do Imasul. Assim como no outro feriado, todo o efetivo administrativo da PMA será utilizado na operação.

A operação também marca o combate à pesca ilegal no período de reprodução dos peixes, a piracema, que começa em novembro e vai até o mês de março. 

Em nota o governo do de MS afirma que a operação tem intuito de garantir a preservação das espécies durante o período do feriado prolongado de finados. 

Isso porque no dia 5 de novembro começa a período de defeso, a piracema, no qual a pesca é proibida nos rios estaduais até o final de fevereiro. 

Nos dos rios federais, a pesca só pode ser feita até a meia-noite do dia 31 de outubro. Esse é o caso dos Rios Paraná, Aporé e Paranaíba, onde a Piracema começa mais cedo, dia 1º de novembro. 

Porém, haverá fiscalização em todos os principais rios do Estado. A nota alerta para que os pescadores tenham cuidado, estejam portando a licença de pesca emitida pelo site do Imasul, usem petrechos e iscas permitidos pela legislação e só retirem da água peixe na medida aceita.

De acordo com o presidente do Imasul, André Borges, “o objetivo nosso é levar a presença do Estado para garantir o direito do cidadão de praticar a pesca dentro das conformidades, respeitando as normas, e coibir a pesca ilegal, predatória. Estamos totalmente empenhados na conservação da natureza". 

Tráfico de papagaios

O tráfico de animais silvestres também terá atenção especial nestes dias, devido ao período que gera preocupação para a PMA, principalmente em relação ao tráfico de papagaios, pois de agosto a dezembro, é a época de reprodução da espécie.

A PMA é responsável por todas as operações de trabalhos preventivos, que acontecem no ano. 

Desde o dia 15 de agosto, a Operação Bocaiúva está sendo realizada na região com problema de tráfico, dando atenção especial às propriedades rurais, através de informação da legislação e educação ambiental, visto que o principal meio operante dos traficantes é através do aliciamento de sitiantes e funcionários das propriedades, para que retirem os animais e os avisem para a compra.

Os ninhos que estão sendo monitorados na região principal do problema, estão situados nos municípios de Jateí, Batayporã, Bataguassu, Ivinhema, Novo Horizonte do Sul, Anaurilândia, Santa Rita do Pardo, Nova Andradina, Taquarussu e Brasilândia, além de Naviraí e Mundo Novo.

Além destes, outros crimes ambientais serão combatidos e prevenidos, são estes: poluição, desmatamento e carvoarias irregulares, com visitas às propriedades rurais, transporte ilegal de produtos perigosos, além de combate a todos os crimes contra a fauna e flora.

Comandantes das 26 subunidades empregarão todo o efetivo no trabalho de fiscalização em suas respectivas áreas de atuação.

 
 

Felpuda


Racha em entidade religiosa teve péssimas consequências eleitorais na disputa por vagas na Câmara Municipal de Campo Grande.

O quiproquó, também, digamos, com nuance familiar, provocou estragos da-que-les.

Aí, como consequências, fez com que quem está não conseguisse votos suficientes para permanecer em 2021-2024 e quem estava fora tentando retornar ficasse à beira do caminho. 

Como se vê...