Cidades

Cidades

Polícia Federal faz devassa em casas de acusados de corrupção

Polícia Federal faz devassa em casas de acusados de corrupção

Redação

14/02/2010 - 04h45
Continue lendo...

A Polícia Federal cumpriu ontem 41 mandados de busca e apreensão da operação Caixa de Pandora, nas casas dos envolvidos no esquema de corrupção comandado pelo governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM). Segundo a PF, residências de 18 pessoas foram vasculhadas por decisão judicial, mas não divulgou os endereços onde esses mandados estão sendo cumpridos nem o nome dos envolvidos. A ação envolve pessoas ligadas ao governador, como o ex-chefe de gabinete de Arruda Fábio Simão. A residência do policial aposentado Marcelo Toledo também teria sido vasculhada. Toledo aparece em imagens gravadas pelo ex-secretário Durval Barbosa (Relações Institucionais) e faz referência ao governador interino do Distrito Federal, Paulo Octávio (DEM). No mês passado, o policial conseguiu um habeas corpus para permanecer calado em depoimento à Polícia Federal sobre o esquema. Inicialmente, circulou a notícia de que a Polícia Federal teria realizado busca e apreensão na casa do procurador- geral de Justiça do Distrito Federal, Leonardo Bandarra. A informação não se confirmou. A confusão foi provocada porque Bandarra é vizinho de Toledo. Essa é a quarta vez que a Polícia Federal realiza busca e apreensão da Operação Caixa de Pandora, deflagrada no dia 27 de novembro, e que investiga o esquema de corrupção. Na quinta-feira, quando Arruda foi preso por determinação do STJ (Superior Tribunal de Justiça), a PF vasculhou a residência oficial de Águas Claras, a casa particular de Arruda e o Buritinga, sede provisória do governo em Taguatinga. Arruda é acusado de tentativa de suborno a testemunha do mensalão do DEM, mas nega participação. Outras cinco também estão presas na penitenciária da Papuda. São eles o ex-diretor da CEB (Companhia Energética de Brasília) Haroaldo de Carvalho, o sobrinho e assessor de Arruda (sem partido) Rodrigo Arantes, o ex-secretário de Comunicação do DF Welington Moraes e o servidor aposentado do DF Antônio Bento. O ex-deputado distrital Geraldo Naves foi transferido ontem. Todos são acusados de participarem da tentativa de suborno ao jornalista Edmilson Edson dos Santos, o Edson Sombra. O esquema foi denunciado pelo ex-secretário Durval Barbosa em troca do benefício da delação premiada. Durval gravou vídeos mostrando Arruda, deputados distritais e empresários recebendo dinheiro da suposta propina. Em depoimento ao Ministério Público, Durval disse que Arruda teria recebido R$ 3 milhões e o vicegovernador, pelo menos, R$ 200 mil. Após a prisão, o vice Paulo Octávio assumiu o comando do DF. Contra ele, a Câmara Legislativa do Distrito Federal recebeu na última sexta-feira quatro pedidos de impeachment. Dois pedidos vieram de partidos – PT e PSB – e outros dois da CUT (Central Única dos Trabalhadores) do DF e da OAB-DF (Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil).

Previsão do tempo

Confira a previsão do tempo para hoje (23) em Campo Grande e demais regiões de Mato Grosso do Sul

Tempo segue quente e seco no estado

23/07/2024 04h30

Apesar de amenas durante a noite, tempo segue quente e seco durante o dia

Apesar de amenas durante a noite, tempo segue quente e seco durante o dia Gerson Oliveira / Correio do Estado

Continue Lendo...

Nesta terça-feira (23), a previsão do tempo indica continuidade do tempo quente e seco, com sol e poucas nuvens em Mato Grosso do Sul. As temperaturas seguem estáveis e acima da média, aliado a baixos valores de umidade relativa do ar, entre 10% e 30%.

No domingo (21), Campo Grande registrou a menor umidade relativa do ar no ano até o momento, com registro de 15% entre às 14:00 e 16:00 horas local. Por isso recomenda-se beber bastante líquido e umidificar os ambientes.

Durante a noite e ao amanhecer, as temperaturas mínimas permanecem um pouco mais amenas porém, ao longo do dia, as máximas estarão em rápida elevação devido a presença de ar seco. 

Os ventos atuam do quadrante leste (sudeste/leste/nordeste) com valores entre 40 km/h e 60 km/h. Pontualmente podem ocorrer rajadas de vento acima de 60 km/h.

Confira abaixo a previsão do tempo para cada região do estado:

Para Campo Grande, estão previstas temperatura mínima de 18°C e máxima de 30°C. 

A região do Pantanal deve registrar temperaturas entre 169°C e 34°C. 

Em Porto Murtinho é esperada a mínima de 18°C e a máxima de 32°C. 

O Norte do estado deve registrar temperatura mínima de 16°C e máxima de 32°C.

As cidades da região do Bolsão, no leste do estado, terão temperaturas entre 17°C e 30°C. 

Anaurilândia terá mínima de 16°C e máxima de 31°C. 

A região da Grande Dourados deve registrar mínima de 15°C e máxima de 31°C. 

Estão previstas para Ponta Porã temperaturas entre 15°C e 25°C. 

Já a região de Iguatemi terá temperatura mínima de 14°C e máxima de 30°C. 

Assine o Correio do Estado

Cotidiano

Critérios para identificação de raça de cotistas serão definidos pelo MEC e Universidades

Métodos adotados por comissões que avaliam a autodeclaração dos candidatos mudam de acordo com a instituição

22/07/2024 23h00

O MEC (Ministério da Educação) vai criar um seminário com as universidades federais do país para estabelecer os critérios básicos usados nas bancas de identificação da raça candidatos a cotas.

O MEC (Ministério da Educação) vai criar um seminário com as universidades federais do país para estabelecer os critérios básicos usados nas bancas de identificação da raça candidatos a cotas. Reprodução/Arquivo

Continue Lendo...

O MEC (Ministério da Educação) vai criar um seminário com as universidades federais do país para estabelecer os critérios básicos usados nas bancas de identificação da raça candidatos a cotas.

A pasta do governo Lula (PT) fará um seminário com as instituições federais de ensino superior para ouvir as experiências e discutir os métodos usados atualmente pelas universidades e institutos.

Hoje, não há um padrão para os métodos de identificação usados pelas bancas, ficando a critério das instituições a forma de verificar a declaração da raça dos candidatos, seja por entrevista presencial, foto ou videoconferência, por exemplo.

"A partir do diálogo com a instituições, haverá dados para a proposição de encaminhamentos e documentos orientadores para o trabalho das bancas de heteroidentificação", diz a pasta em nota.

O ministério reafirmou também que as instituições de ensino superior têm autonomia e que já praticam mecanismos para eficácia da política de cotas.

As bancas existem para evitar fraudes em seleções e concursos, como no caso do ex-BBB Mateus Amaral, que burlou o sistema de cotas para entrar no curso de bacharelado em engenharia agrícola em 2014.

O caso veio a público em junho deste ano, quando o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha confirmou a fraude.

Na época, o único documento exigido para concorrer à vaga reservada por cota era a autodeclaração do candidato, segundo o instituto.

Hoje, cada campus do IFFar possui uma comissão composta por três pessoas titulares e duas suplentes que atua em todos os processos de seleção dos estudantes.

Atualmente, todas as universidades federais têm bancas de heteroidentificação. No entanto, inconsistências nas avaliações de candidatos já levaram alunos negros a serem desclassificados, assim como a aprovação de candidatos brancos em vagas reservadas às cotas raciais.

A USP (Universidade de São Paulo) foi cenário de episódios recentes de questionamentos aos critérios utilizados pelas bancas, que indeferiu candidaturas de estudantes autodeclarados pardos.
No início de março, o estudante Glauco Dalalio do Livramento, 17, aprovado por cotas raciais na Faculdade de Direito da instituição, entrou com uma ação judicial contra a universidade após perder a vaga por não ter sido considerado pardo.

Em fevereiro, caso semelhante aconteceu com o aluno Alison dos Santos Rodrigues, 18, que teve sua matrícula em medicina cancelada após uma comissão rejeitar a autodeclaração racial. Alison também se identificou como pardo.

Na última sexta-feira (19), a USP definiu os procedimentos que serão adotados para o vestibular 2025 e decidiu que não fará mais entrevistas presenciais para identificar os candidatos convocados para matrícula em vagas reservadas. A universidade fará uma análise das fotografias feitas na primeira etapa de averiguação e todos os candidatos não aprovados serão convocados para uma entrevista virtual.

Pesquisa do Datafolha mostrou que as cotas dividem opiniões no que diz respeito ao fator racial. Os dados mostram que 41% das pessoas acreditam que a lei deve existir para alunos de escola pública, mas sem critério racial. Outros 15% afirmam que não deveria haver nenhuma reserva de vagas.

 

*Informações da Folhapress

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).