Polícia

ARMAMENTO

PMMS doa 500 pistolas .40 para a Guarda Civil Metropolitana

Antigo armamento utilizado pela PMMS passou para a lista de bens ociosos ou obsoletos, permitindo assim que fosse doado para a GCM

Continue lendo...

Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), doou 500 pistolas Taurus calibre .40, para a Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Campo Grande.

As armas foram utilizadas por militares da corporação nos últimos anos. Em outubro de 2024, o governo de Mato Grosso do Sul trocou todo o armamento da PMMS, substituindo a pistola .40 pela pistola Beretta APX Full Size, 9mm, de última geração.

Com isso, a PMMS irá doá-las para a GCM. O antigo armamento utilizado pela polícia ostensiva de Mato Grosso do Sul passou para a lista de bens ociosos ou obsoletos, permitindo assim que fosse doado para Guarda Civil de Campo Grande, na preservação da ordem e da segurança pública em âmbito municipal.

O termo de doação foi assinado pelo secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Antonio Carlos Videira, pela prefeita de Campo Grande, Adriane Barbosa Lopes, pelo comandante-geral da PM, coronel Renato dos Anjos Garnes e pelo secretário Municipal Especial de Segurança e Defesa do município, Anderson Gonzaga Assis.

Conforme noticiado pelo Correio do Estado, o curso de formação da GCM possui módulo dedicado para a capacitação de armamento e tiro previsto na Portaria nº 9-CGCSP/DIREX/PF/DF de 14 de abril de 2022 da Polícia Federal.

 No fim do curso, os GCMs foram habilitados para o uso de armamento letal e não letal. Atualmente, os armamentos utilizados pela corporação são revólver calibre 38 e escopeta calibre 12

O Correio do Estado entrou em contato com a Prefeitura Municipal de Campo Grande (PMCG) para saber se a corporação irá receber instrução para manejo do novo armamento, mas, até o fechamento desta reportagem, não foi respondido. O espaço segue aberto para resposta. 

O governo de MS investiu mais de R$ 14 milhões na aquisição de 6 mil armas, que foram adquiridas com recursos federais do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP) com parceria do Governo do Estado.

polícia

Pitbull mata quatro cachorros na rua e acaba morto a tiros por PM

Este é o segundo caso de Pitbull morto em menos de 24 horas; animal invadia a residência de populares, pegava os cachorrinhos pelo pescoço, retirava-os para a rua (calçada) e os matava

19/07/2024 10h25

Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Centro Especializado de Polícia Integrada (Depac-Cepol), onde o caso foi registrado

Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Centro Especializado de Polícia Integrada (Depac-Cepol), onde o caso foi registrado ARQUIVO/CORREIO DO ESTADO

Continue Lendo...

Cachorro da raça Pitbull foi morto a tiros por um policial militar, após fugir, atacar e matar quatro cachorros, na tarde desta quinta-feira (18), na rua Clementina de Jesus, bairro Aero Rancho, em Campo Grande.

Conforme apurado pela reportagem, a equipe policial fazia rondas pela região, quando foi parada por moradores dizendo que havia dois Pitbulls soltos e atacados após estrangularem pelo menos quatro animais na rua.

De acordo com o boletim de ocorrência, o animal invadia a residência de populares, pegava os cachorrinhos pelo pescoço, retirava-os para a rua (calçada) e os matava.

Populares indicaram onde os animais estavam e os policiais se deslocaram para o endereço. Ao chegarem no local, verificaram que o cachorro estava bastante ensanguentado devido ao animal que tinha acabado de matar.

A equipe acionou o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e tentou estabilizar o animal até a chegada dos veterinários, mas, o cachorro fugiu novamente e atacou os militares.

Os policiais revidaram e balearam o animal, que morreu no local. Equipe do CCZ retirou o corpo do cachorro abatido para descarte correto. Já os corpos dos animais mortos ficaram sob responsabilidade de seus tutores.

O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Centro Especializado de Polícia Integrada (Depac-Cepol) como Deixar em Liberdade, Confiar a Guarda de Pessoa Inexperiente, ou não Guardar Com a Devida Cautela Animal Perigoso.

OUTRO CASO

Este é o segundo caso de Pitbull morto em menos de 24 horas. Um cachorro da raça Pitbull foi morto a tiros após fugir de casa, invadir a casa do vizinho e atacar outro animal e o dono, na noite de quarta-feira, 18 de julho, no bairro Pioneiros, em Campo Grande.

Conforme apurado pela reportagem, o Pitbull pulou o muro de sua residência, invadiu a casa do vizinho e atacou outro cachorro da mesma raça. O vizinho tentou separar os cães, mas, neste momento também foi atacado pelo animal.

De acordo com o boletim de ocorrência, o vizinho que é Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador (CAC) sacou a arma e deu um tiro no animal. Ele relatou que não é a primeira vez que o animal escapa, invade sua residência e ataca o seu cachorro.

O dono do cãonão estava presente no momento dos fatos e disse que não sabe como o cachorro escapou, pois o deixou preso no fundo.

RECORDE

Polícia Militar Rodoviária apreende 10 toneladas de maconha, a maior do ano

Droga seguia de Coronel Sapucaia para Dourados; prejuízo ao crime é de R$ 20.090.000,00

19/07/2024 09h15

Dez toneladas de maconha encontradas em caminhão, em Amambai (MS)

Dez toneladas de maconha encontradas em caminhão, em Amambai (MS) DIVULGAÇÃO/BPMRv

Continue Lendo...

Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPMRv) apreendeu 10 toneladas de maconha distribuídas em fardos/tabletes armazenados em um caminhão, na manhã desta quinta-feira (18), na MS-156, em Amambai, município localizado a 354 quilômetros de Campo Grande.

O prejuízo ao crime é de R$ 20.090.000,00. Esta é a maior apreensão do ano realizada pelas forças policiais de Mato Grosso do Sul. A droga seguia de Coronel Sapucaia para Dourados.

Dez toneladas de maconha encontradas em caminhão, em Amambai (MS)Dez toneladas de maconha encontradas em caminhão. Divulgação: BPMRv

Conforme apurado pela reportagem, os militares realizavam abordagens na rodovia, quando deram ordem de parada ao veículo VW/13.180. Mas, o condutor desobedeceu, furou o bloqueio e foi perseguido pelos policiais por alguns quilômetros.

Em seguida, o condutor e o passageiro pularam do caminhão em movimento. Sem direção no volante, o caminhão, desgovernado, tombou em uma valeta. O motorista conseguiu fugir e o passageiro, machucado, permaneceu no local. Ele fraturou a perna e o fêmur na tentativa de fuga.

Em seguida, a equipe abriu o baú do veículo e localizaram fardos de substância análoga à maconha, que, posteriormente, totalizaram 10 toneladas da droga.

Enquanto aguardava o socorro, o indivíduo afirmou que foi contratado para transportar a droga de Coronel Sapucaia para Dourados por R$ 8 mil. Posteriormente, o autor foi encaminhado para o hospital sob escolta policial. Veículo e droga foram encaminhados à delegacia.

OUTRAS APREENSÕES

Conforme noticiado pelo Correio do Estado, em 22 de maio de 2024, a Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico apreendeu 643 kg de cocaína em Bela Vista, município localizado a 323,6 km de Campo Grande. A droga seria levada para a Europa. Esta é a segunda maior apreensão do ano realizada pela Polícia Civil.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu, em 8 de julho de 2024, 1.375 kg de cocaína em Paranaíba, município localizado a 407 quilômetros de Campo Grande. O carregamento vinha de Rondônia (RO). Esta é a maior apreensão do ano realizada pelas forças de segurança estaduais/federais.

Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPMR-MS) apreendeu 5,2 toneladas de maconha e 109 kg de skank, em um caminhão, em 2 de julho de 2024, no KM-105 MS-164, em Ponta Porã. As drogas estavam camufladas em carga de salgadinhos (skinis), da marca Semalo.

Departamento de Repressão a Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), por meio da Polícia Civil (PCMS), apreendeu 693,45 kg de cocaína distribuídos em 663 tabletes e 118,75kg de maconha distribuídos em 4 fardos, em 10 de julho de 2024, no bairro Nova Campo Grande, na Capital. Selo de São Jorge estava estampado na embalagem dos entorpecentes.

Departamento de Operações de Fronteira (DOF) apreendeu 750 pacotes de cigarros, avaliados em R$ 70 mil, em 17 de julho de 2024, no município de Ponta Porã. 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).