Polícia

MAIOR APREENSÃO DO ANO

Polícia apreende 693 kg de cocaína com selo de São Jorge

Esta é a maior apreensão do ano feita pela Polícia Civil; prejuízo ao crime organizado foi de R$ 35 milhões

Continue lendo...

Departamento de Repressão a Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), por meio da Polícia Civil (PCMS), apreendeu 693,45 kg de cocaína distribuídos em 663 tabletes e 118,75kg de maconha distribuídos em 4 fardos, na noite desta quarta-feira (10), em uma residência localizada no bairro Nova Campo Grande, na Capital.

Selo de São Jorge estava estampado na embalagem dos entorpecentes. São Jorge é um dos santos mais venerados no Catolicismo, na Igreja Ortodoxa, bem como na Comunhão Anglicana.

O prejuízo ao crime organizado foi de R$ 35 milhões. Esta é a maior apreensão do ano feita pela Polícia Civil. A segunda maior apreensão ocorreu em 22 de maio, quando 643 kg foram pegos.

Conforme apurado pela reportagem, durante a Operação Protetor de Fronteiras e Divisas, a Polícia Civil recebeu denúncias de que um veículo Fiat Strada vermelho estaria distribuindo drogas na região do Nova Campo Grande.

A equipe policial saiu em diligências pelo bairro e localizou o veículo em frente a uma residência. Ao verem a viatura, os ocupantes do carro apresentaram comportamento suspeito. Com isso, a polícia resolveu abordá-los, momento em que localizaram droga no interior do veículo.

Considerando as suspeitas, os policiais entraram na casa e visualizaram grande quantidade de tabletes de entorpecente. Após pesagem, foram constatados que havia 693,45kg de cocaína e 118,75kg de maconha.

Uma mulher, de 24 anos e um homem, de 32 anos foram presos em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Veículo Fiat Strada vermelho também foi apreendido.

OUTRAS APREENSÕES

Conforme noticiado pelo Correio do Estado, a Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico apreendeu 643 kg de cocaína em Bela Vista, município localizado a 323,6 km de Campo Grande. A droga seria levada para a Europa. Esta é a segunda maior apreensão do ano realizada pela Polícia Civil.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu, nesta segunda-feira (8), 1.375 kg de cocaína em Paranaíba, município localizado a 407 quilômetros de Campo Grande. O carregamento vinha de Rondônia (RO). Esta é a maior apreensão do ano realizada pelas forças de segurança estaduais/federais.

Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPMR-MS) apreendeu 5,2 toneladas de maconha e 109 kg de skank, em um caminhão, na manhã desta segunda-feira (2), no KM-105 MS-164, em Ponta Porã. As drogas estavam camufladas em carga de salgadinhos (skinis), da marca Semalo.

Dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) apontam que 8.665 kg de cocaína foram apreendidos, entre 1º de janeiro e 11 de julho de 2024, em Mato Grosso do Sul.

Desse número, 60520,75 kg foi apreendida em janeiro; 848,619 kg em fevereiro; 1.484,756 kg em março; 1.913,136 kg em abril; 1.503,239 kg em maio; 1.691,902 kg em junho e 703,17 kg em julho.

As drogas foram apreendidas pelas forças de segurança estaduais e federais.

Polícia

DOF apreende carga de cigarros avaliada em R$ 70 mil em MS

Durante a abordagem do veículo os agentes localizaram 750 pacotes do ilícito na zona rural de Ponta Porã

17/07/2024 16h30

O ilícito foi adquirido e entrou em Mato Grosso do Sul pela fronteira com o Paraguai

O ilícito foi adquirido e entrou em Mato Grosso do Sul pela fronteira com o Paraguai Divulgação DOF-MS

Continue Lendo...

O Departamento de Operações de Fronteira (DOF), abordou um veículo que transportava cigarros contrabandeados com avaliação aproximada de R$ 70 mil, a apreensão ocorreu no município de Ponta Porã. 

A abordagem ao Renault Sandero que transportava 750 pacotes de cigarros foi feita durante bloqueio tático na Linha Inrernacional, zona rural do município. 

O condutor e passageiro, (27 e 37 anos) informaram aos agentes do DOF que adquiriram o contrabando em Pedro Juan Caballero (PY).

A carga foi encaminhada para a Delegacia da Polícia Federal de Ponta Porã, juntamente com os meliantes e o veículo. 

Outras apreensões

No início do mês, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou a quarta maior apreensão de cargas de cigarros em Camapuã. No total foram 250 mil maços de cigarros contrabandeados. 

Os agentes realizavam operação na BR-060 quando pararam um caminhão acoplado a dois semirreboques, durante a conversa o nervosismo do condutor levantou suspeitas..

Durante a vistoria os policiais rodoviários federais encontraram o ilícito. O motorista explicou que pegou o caminhão em Nova Alvorada do Sul com destino a Goiânia. 

 

 

Operação

O cerco dos agentes em combate ao contrabando faz parte do Programa Protetor das Fronteiras e Divisas desenvolvido com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJ).

Denúncias podem ser feitas sem a necessidade de identificação pelo telefone do DOF, basta ligar para o número 0800 647-6300.

** Colaborou Alanis Netto

Assine o Correio do Estado

 

CAMPO GRANDE

Energisa e Polícia Civil removem 4 mil fiações ilegais e fiscalização continua

Empresas de telefonia e internet, que não são cadastradas na Energisa, estão instalando fios de maneira ilegal em postes espalhados por diversos bairros da Capital, o que é proibido

17/07/2024 11h50

DIVULGAÇÃO/Energisa

Continue Lendo...

Energisa e Polícia Civil de Mato Grosso do Sul atuam no combate às instalações irregulares e clandestinas de fios em postes, nesta quarta-feira (17), em quatro bairros de Campo Grande. Vale ressaltar que este tipo de fiação irregular não se trata de “gato de energia”.

Algumas empresas de telefonia e internet, que não são cadastradas na Energisa, instalam fios de maneira ilegal em postes espalhados por diversos bairros da Capital, o que é proibido.

No mês passado, 4 mil metros de cabos irregulares e clandestinos foram retirados da rede. A ação começou no centro da Capital e agora parte para os bairros.

“O foco da ação é a remoção de cabos de empresas que atuam de maneira clandestina e irregular na Capital, ou seja, empresas que não possuem nenhum tipo de projeto aprovado junto a concessionária e não possuem nenhum projeto contratual de compartilhamento de infraestrutura com a Energisa. Após a remoção desses ativos, é de suma importância que as empresas procurem a concessionária para estarem realizando a regularização e poderem fazer o compartilhamento de infraestrutura de maneira correta e com segurança. A região central de Campo Grande é bastante sensível e sofre com esse problema sistêmico de fios soltos”, disse o coordenador Construção e Manutenção Energisa MS.

Para haver a regularização, é necessário compartilhar postes entre a empresa de telefonia/internet e a concessionária. Para a utilização da infraestrutura, é necessário firmar contrato com a distribuidora para operar o serviço.

Atualmente, a Energisa possui 164 empresas cadastradas em Mato Grosso do Sul, que são detentoras dos fios e responsáveis pela fiação solta.

Para denunciar possíveis fios irregulares, basta entrar em contato com a Energisa pelo número 0800 722 7272.

PROJETO DE LEI

Em março de 2023, foi apresentado o Projeto de Lei 288/23, que determina que as concessionárias prestadoras de serviços de energia elétrica, telefonia, televisão à cabo, internet ou qualquer outro relacionado à rede aérea removam os cabos e a fiação em excesso e sem uso. 

Até então, o texto estava em análise na Câmara dos Deputados. Pela proposta, as prefeituras deverão notificar os responsáveis pela rede aérea existente para removerem o excedente de cabos e fiação sem uso.

As empresas deverão apresentar plano de trabalho em até 30 dias, sob risco de multa de R$ 5 mil. Em caso de novos descumprimentos, a multa será de R$ 20 mil a cada 30 dias.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).