Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AYRTON SENNA

Polo atende 79 pessoas com suspeita de Covid-19

Em onze dias, total de 145 pessoas foram atendidas no local
21/04/2020 10:00 - Daiany Albuquerque, Fábio Oruê


 

Em 11 dias de atendimento, o polo de saúde montado no Parque Ayrton Senna, no Bairro Aero Rancho, em Campo Grande, já encaminhou 79 casos suspeitos de pacientes possivelmente infectados pelo novo coronavírus.

Após atendimento no local, os pacientes foram encaminhados para unidades de saúde onde fazem o exame para confirmar a Covid-19. A Secretaria Municipal de Saúde não revelou quantos casos foram confirmados na média de pacientes que passaram pelo polo de atendimento.

Ao todo foram 145 assistências desde que a tenda começou a funcionar no dia 10 de abril. Segundo a supervisora técnica da campanha, Anna Paula Guimarães, homens são a maioria na procura por atendimento no local e a faixa etária mais atendida é a de 20 a 49 anos.  

Conforme a responsável, o baixo número de atendimentos – cerca de 15 por dia – é benéfico para o sistema de saúde por indicar maior adesão da população ao isolamento social e, por consequência, a redução na circulação do novo coronavírus e demais vírus gripais.

“Para nós, é bom porque quanto mais pessoas tiverem isoladas, menos procura [por atendimento]. O polo foi criado para atender pessoas com sintomas e se não tem procura, para nós, é positivo”, explicou Guimarães.  

Atualmente, Campo Grande tem alguns polos que concentram os atendimentos de pessoas com sintomas da Covid-19. O Hospital Regional(HRMS) é considerado a referência no atendimento dos casos suspeitos e confirmados, quando paciente precisa de internação.

Já o polo montado no Ayrton Senna foi criado para fazer a triagem dos pacientes que têm sintomas parecidos com os do novo coronavírus.

Por fim, o serviço de drive-thru foi idealizado para dar agilidade no diagnóstico e manter a segurança da população, que não precisa sair do carro para realizar a coleta de material. Por lá já passaram 387 pessoas até ontem, com nove testagens positivas para o novo coronavírus.

MUDANÇAS

Por conta da baixa procura e a existência dos centros de atendimento citados, as tendas que foram montadas em frente às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Centros Regionais de Saúde (CRSs) da Capital – para atender pacientes com suspeita da Covid-19 separadamente de outros – serão desmontadas pela Sesau a partir desta semana.

De acordo com o coordenador de urgência da secretária, Yama Higa, a procura nos postos ainda está abaixo do que era registrado antes da pandemia, e mesmo os casos suspeitos da doença ainda não estão lotando as unidades de saúde.

As tendas foram montadas em dez UPAs e quatro CRS no início da primeira etapa de vacinação contra gripe. A medida foi uma estratégia para evitar aglomeração nas unidades e reduzir risco aos idosos, público alvo da imunização.

A desmontagem poderia começar ontem, porém, a equipe de reportagem do Correio do Estado esteve na UPA Leblon e no CRS do Coophavilla II e até o momento as duas estruturas permaneciam no local.

Conforme a Sesau, durante o período de quarentena, de 19 a 30 de março, as unidades de saúde de urgência e emergência 24 horas da Capital tiveram redução de 55% no atendimento. Enquanto no mesmo período de fevereiro foram atendidas 4.568 pessoas, no mês seguinte foram apenas 2.015 pacientes.

 

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!