Cidades

olímpiada

População de Londres critica engarrafamentos provocados pelas faixas de trânsito dedicadas aos jogo

População de Londres critica engarrafamentos provocados pelas faixas de trânsito dedicadas aos jogo

AGÊNCIA BRASIL

29/07/2012 - 10h20
Continue lendo...

Os Jogos Olímpicos começaram na cidade, porém nem toda a população está em clima de festa. Os taxistas londrinos dizem que está ficando inviável trabalhar durante o evento. A causa, segundo eles, são as “linhas olímpicas”, delimitação de faixas de trânsito que só podem ser usadas por autoridades, atletas, patrocinadores e organizadores dos jogos e imprensa credenciada. A estratégia do governo local foi implantada para evitar que a “família olímpica”, ou VIPs, como estão sendo chamados, cheguem atrasados aos eventos esportivos. Para o resto da população, no entanto, sobram engarrafamentos. George Cristous, taxista em Londres há 24 anos, disse que os jogos estão sendo um desastre para sua categoria e para quem trabalha na cidade. “Estamos perdendo dinheiro. Falei com minha família e penso em sair de Londres e voltar só em setembro [quando terminam as Paralimpíadas]”, disse ele, reclamando das faixas olímpicas e bloqueios feitos em várias ruas da cidade. “A consequência disso é que estamos voltando a uma recessão e os jogos vão acelerar esse processo”, acrescentou.

Ao todo são cerca de 50 quilômetros de vias exclusivas, localizadas nos principais trajetos da cidade com duas ou mais faixas, que devem ser usadas durante o evento por 4 mil carros e 1,5 mil ônibus levando a “família olímpica”. Quem usá-las sem autorização pode receber multa. Em alguns lugares em que as linhas olímpicas ocupam os corredores de ônibus, estes terão que usar as outras faixas, disputando-as com os carros e aumentando o congestionamento.

Para tentar diminuir o transtorno, o departamento de trânsito de Londres publicou anúncio sugerindo que as pessoas tentem ir à pé ao trabalho e assistam às competições em casa ou em lugares próximos. Pelo twitter, a prefeitura dá informações em tempo real sobre as condições de tráfego nas principais vias da cidade, geralmente recomendando que, se possível, determinado trajeto seja evitado ou feito de bicicleta. A linhas de metrô do centro também estão cheias. Até o fim das competições, a estação de Marble Arch, por exemplo, localizada ao lado do Hyde Park, que receberá muitos eventos e onde as pessoas podem assistir às transmissões ao vivo por um telão, está fechada para embarque. Apenas quem quiser desembarcar ali pode usá-la. Na entrada, funcionários barram a entrada e direcionam as pessoas para a estação seguinte, a 700 metros de distância.

Apesar dos problemas, há quem veja pontos positivos, como o paulistano Maurício Rodrigues, que chegou na cidade há cinco dias para trabalho. “O trânsito está bem caótico, mas o bom é que tem bastante opção, muitos ônibus, o metrô, e a gente pode escolher. Se fosse em São Paulo, seria mais caótico ainda. Aqui é mais organizado”. 

TAC

Michel Teló faz acordo e terá que pagar R$ 35 mil por desmatar fazenda

Cantor também se comprometeu a fazer reposição florestal das mesmas espécies e tamanho suprimido e não fazer novos desmatamentos

24/07/2024 19h33

Mais de 1,5 mil hectares foram desmatados na fazenda que pertence a família de Michel Teló

Mais de 1,5 mil hectares foram desmatados na fazenda que pertence a família de Michel Teló Foto: Reprodução

Continue Lendo...

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) e proprietários da fazenda Esperança, entre eles o cantor sertanejo Michel Teló, firmaram Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), onde ele se compromete a pagar uma indenização de R$ 35 mil a uma Organização Não-Governamental (ONG), devido ao desmatamento em área de preservação permanente (APP) na propriedade, localizada em Campo Grande.

O desmatamento foi alvo de inquérito do Ministério Público. Na ocasião da constatação, os proprietários foram multados em R$ 4 mil e notificados a regularizar a área que passou por intervenção.

Conforme o TAC, o pagamento é a título de indenização pelo desmate de 4,2830 hectares de vegetação em área de reserva legal e 1,2921 hectares de árvores isoladas, sem autorização ambiental.

O valor será dividido em 12 parcelas R$ 2.916,66, a serem pagas mensalmente. O valor será destinado à Associação de Amparo e Defesa Animal Fiel Amigo.

Além disso, os proprietários também se comprometeram a apresentar o crédito de reposição florestal considerando a estimativa baseada nos tipos de vegetação presentes nas áreas desmatadas, referentes aos mesmos hectares suprimidos da fazenda.

Por fim, também houve o compromisso de não desmatar, em qualquer extensão, vegetação nativa da Fazenda Esperança, a menos que estejam dentro de requisitos permitidos pela legislação, e com autorização.

Em caso de descumprimento, haverá multa.

Com o TAC firmado, o inquérito deve ser arquivado.

Desmatamento

Conforme o inquérito civil, imagens de satélite identificaram o desmatamento de vegetação nativa em duas áreas distintas da Fazenda Esperança. Em uma das áreas foi realizada a construção de um tanque em região úmida.

Ambas as áreas estão inseridas na área de proteção ambiental municipal da bacia do córrego Ceroula. 

O desmatamento tinha como objetivo abrir espaço para cultivo de agricultura. Em programa recente divulgado no Youtube, o cantor sertanejo mostrou a propriedade a falou sobre os planos de investir na lavoura e mostrou o início do plantio de soja. Na primeira etapa, segundo ele, seriam 200 hectares plantados.

Em nota, a assessoria de imprensa do cantor informou que a propriedade tem 942 hectares e que á área desmatada corresponde a 0,1% dos hectares totais, além de ressaltar que as solicitações feitas pelo órgão ambiental foram atendidas.

O responsável pela propriedade, César Augusto Teló, também respondeu ao Ministério Público argumentando que, após a notificação para regularização das intervenções realizadas na fazenda, ele apresentou o Projeto de Recuperação de Área Degradada e Alterada (PRADA), Cadastro Ambiental Rural (CAR) e solicitação das taxas para o licenciamento corretivo e volumetria da reposição florestal.

O Prada teria sido elaborado antes da autuação e contemplava a área de APP do imóvel e outras que necessitavam de regeneração.

Posteriormente, o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) determinou a alteração do CAR, para inclusão das áreas de veredas como áreas de preservação ambiental, assim como a correção da localização do Córrego Mantena, o que fez com que o proprietário apresentasse um novo PRADA. Ele solicitou o arquivamento do inquérito.

O Ministério Público, por sua vez, afirmou que não se arquiva inquérito civil em que haja dano ambiental sem formalização de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), mesmo com o protocolo do Prada. 

Avanço

Pontaporanense recebe primeiro transplante de fígado em MS

O paciente que recebeu o transplante na terça-feira (23) pelo SUS no Hospital Adventista do Pênfigo, apresenta quadro estável; a equipe médica comemorou o resultado

24/07/2024 18h51

Divulgação Hospital do Pênfigo

Continue Lendo...

Um idoso de 60 anos, natural de Ponta Porã, foi o primeiro paciente a receber um transplante de fígado em Mato Grosso do Sul. O transplante foi realizado na terça-feira (23), no Hospital Adventista do Pênfigo por meio do no Sistema Único de Saúde (SUS).

A unidade aguardava os trâmites burocráticos com a Prefeitura de Campo Grande para efetuar o procedimento.

Conforme informou o Hospital, o paciente fazia acompanhamento na unidade há mais de um ano, e necessitava de passar pelo procedimento por sofrer de Cirrose Hepática. 

Veja o vídeo do procedimento

 

 

Recuperação

O idoso deixou a sala de cirurgia lúcido e conversando com a equipe médica. Segundo divulgação da assessoria o quadro de saúde é estável. Com a evolução positiva logo deve ser transferido Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Os médicos querem observar a evolução do paciente por mais alguns dias. Diante do quadro positivo a previsão de alta pode ocorrer nos próximos dias. 

"O transplante realizado de forma inédita no Hospital Adventista do Pênfigo é uma enorme conquista para a população de Mato Grosso do Sul que ganha mais um serviço de saúde de excelente qualidade", pontuou a unidade e completou:

"A expectativa é que ao menos 60 cirurgias sejam realizadas ao ano na unidade de saúde. Para tanto, é necessário mais do que nunca falar sobre a importância da doação de órgãos para que vidas sejam salvas".

Assine o Correio do Estado

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).