Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ISOLAMENTO SOCIAL

Pesadelos podem aumentar durante período da pandemia, indica especialista

Médico psiquiatra explica que problemas do cotidiano podem se manifestar nos sonhos
20/06/2020 13:47 - Gabrielle Tavares


Sonhar pode ser uma experiência mais intensa durante épocas conturbadas para a humanidade, como uma pandemia. O psiquiatra, especialista em medicina do sono e professor da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), José Carlos Rosa Pires de Souza, explicou que as preocupações do cotidiano refletem diretamente na qualidade do nosso descanso.

“O sono é um fenômeno ativo e de sobrevivência. Durante o sono, acontecem muitas modificações neurológicas e psicológicas, principalmente nos sonhos. Quando a gente sonha, o cérebro consome até 12% a mais de oxigênio e glicose, do que em vigília”, explica o médico.

O sono tem várias fases, a mais profunda delas é a REM, onde ocorrem os sonhos. A sigla vem do inglês “Rapid Eye Movement”, que significa “movimento rápido dos olhos”. Já o estado de vigília é o estar acordado, como conhecemos todos os dias.

Para o médico, sonhar muito e nem sempre com enredos tranquilos pode ser um resultado das preocupações do cotidiano. “Nessa época de pandemia é normal que a gente sonhe mais, porque estamos dormindo até mais tarde, o que aumentaria o período de sono REM. Há também a teoria da continuidade, em que os problemas do dia a dia se manifestariam também à noite durante os sonhos, por isso mais pesadelos com o vírus da Covid-19 e outras modificações”, destaca.

“Durante o sono, há o aumento do fluxo sanguíneo cerebral e ocorre a produção de 85% a mais do que em vigília do hormônio do crescimento. Quando sonhamos também há uma recuperação e solidificação das memórias que serão úteis para aquelas pessoas e a eliminação das memórias que não serão úteis”, indica.

O período de pandemia também pode diminuir a qualidade do sono. Segundo o médico, algumas dicas podem ajudar, como evitar dormir à tarde, caminhar por 40 minutos todos os dias e restringir a ingestão de café e outros estimulantes depois das 18 horas.

 

Felpuda


Mesmo sabendo que não é fácil conquistar a vitória, alguns políticos em pleno exercício do mandato disputam eleições, querendo trocar o Legislativo pelo Executivo e se dizendo preocupados com as necessidades do município. 

A jogada é antiga: fazem campanha eleitoral antecipada, pois vão tentar a reeleição, e começam a “trabalhar” o nome desde já. É bom lembrar o dito popular: “De boas intenções o inferno está cheio”. Ah, o poder!