Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRANSPARÊNCIA

Portal mostra despesas públicas e abre espaço para denúncias sobre a covid-19

Site é alimentado pela prefeitura, que oficializou sua criação em decreto publicado na edição desta terça-feira (9) do Diário Oficial
09/06/2020 13:13 - Nyelder Rodrigues


Foi oficializado nesta terça-feira (9) no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) através de decreto assinado pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD) a criação do portal da Transparência Covid-19, que já está no ar e traz informações relativas ao combate do novo coronavírus na capital sul-mato-grossense, como guias, boletins epidemiológicos e também dados sobre os gastos públicos referentes à pandemia.

No site, é possível consultar os processos de compras e licitações referentes ao enfrentamento da covid-19, o detalhamento de execução de despesas públicas, a legislação vigente em âmbito municipal, estadual e federal, além de conseguir acesso a manuais e até a um dicionário de dados para orientação da população.

Outra utilidade do portal é um espaço para manifestações da população, onde é possível que o cidadão faça reclamações, denúncias e tire dúvidas sobre a situação da pandemia de covid-19 - doença causada pelo vírus SARS-CoV2, o novo coronavírus.  

O portal é alimentado pela Coordenadoria Geral de Fiscalização e Transparência da prefeitura. Há ainda links levando os leitores para outros sites da prefeitura sobre a covid-19. O novo coronavírus já matou oito pessoas em Campo Grande desde que o primeiro caso foi diagnosticado na cidade, em 14 de março.  

Ao todo, 422 pacientes foram diagnosticados com covid-19 no município, conforme informações do boletim epidemiológico desta terça-feira (9), divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) no fim da manhã. Apenas de ontem para hoje foram 24 novos casos confirmados na capital sul-mato-grossense.

 

Felpuda


Candidato a prefeito de cidade do interior foi buscar “inspiração” para elaborar seu programa de governo.

Assim, não se fez de rogado em beber da fonte de prefeito que tenta a reeleição em município da Bahia.

O dito-cujo cá dessas bandas copiou as propostas e vinha as apresentando como sendo de sua autoria.

A população já descobriu o plágio e ainda aguarda uma explicação.

Se não houver, as urnas certamente a darão.