Clique aqui e veja as últimas notícias!

PANTANAL

Praias se formam em Corumbá e Ladário com seca do rio Paraguai

Baixo nível cria faixas de água doce, entre elas a Jericoacoara Corumbaense e opções na Apa Baía Negra
04/12/2021 08:30 - Rodolfo César


Areia clara e fofa, pequenas ondas, água mansa e com temperatura agradável. Bem pode parecer uma praia em alguma região do Nordeste, mas a verdade é que isso acontece também em Mato Grosso do Sul. 

O detalhe é que a água não é salgada e fica em áreas próximas a Corumbá e Ladário, às margens do rio Paraguai.

Com o nível do rio baixo nos últimos dois anos, diversos bancos de areia passaram a se formar ao longo do curso do Paraguai e contribuíram para que pequenas praias fossem formadas. 

Algumas delas ficam próximas da cidade e quem é da região começou a aproveitar, afinal quem mora na fronteira do Brasil com a Bolívia está a uma distância de mais de 1,4 mil quilômetros do mar.

Os bancos de areia no rio Paraguai costumam ser formados quando o nível na calha reduz abaixo do 1m na régua de Ladário. 

Neste ano, essa medição chegou a ficar em -60 centímetros, o que fez surgir vários locais que podem ser utilizados por banhistas. 

Com a estiagem, esse período de nível abaixo do 1m em Ladário deve ser de cinco meses, incluindo dezembro. A previsão do Serviço Geológico do Brasil avalia que o ano deve fechar em 0,88 m.

Ano passado, o período seco fez a calha permanecer abaixo do 1 m entre o final de agosto até o dia 20 de janeiro (2021). 

Esses dados constam no Centro de Hidrografia e Navegação do Oeste, da Marinha do Brasil.

Esses períodos mais secos começaram a ser registrados no final de novembro de 2019. 

A medição foi de 98 centímetros na régua de Ladário em 18 de novembro daquele ano, mas permaneceu nessa faixa somente até 19 de dezembro. 

Prazo muito curto para os bancos de areia serem formados aos montes. Em anos anteriores, ao menos entre 2016 e 2018, o rio Paraguai não registrou mínima abaixo do 1m.