Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

FLEXIBILIZAÇÃO

Prefeitura autoriza retorno de cursos, oficinas e provas de concurso público

Decreto publicado no Diário Oficial revoga incisos de determinação anterior e traz novas flexibilizações
14/10/2020 11:17 - Glaucea Vaccari


Prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD) revogou decretos e permitiu a retomada da realização de provas de concursos público e o retorno de cursos, oficinas e realização de provas de concurso público, que estavam suspensas desde março.  

Decreto publicado nesta quarta-feira (14) no Diário Oficial do município revoga incisos de determinação anterior, que decretou emergência na Capital em razão da pandemia do coronavírus.

Com a flexibilização, as provas escritas de concursos públicos da administração direta, autarquias e fundações já podem voltar ser realizadas.  

Além disso, também fica permitida o retorno de cursos presenciais, oficinas e eventos similares promovidos pela prefeitura.  

Espaços públicos municipais, como bibliotecas, teatros e ginásios poderão ser reabertos ao público. 

Para a retomada, todos os espaços deverão cumprir as medidas de biossegurança determinadas pelo administrativo municipal.

 
 

Ensino médio

Também no Diário Oficial, a prefeitura publicou decreto que oficializa o retorno das aulas presenciais para alunos do ensino médio da rede particular de ensino no dia 19 de outubro.

Decisão foi anunciada no dia 1º de outubro, após reunião entre representantes das instituições de ensino, da prefeitura e do Ministério Público de Mato Grosso do Sul.

Volta será nos moldes do que ocorreu na educação infantil, com apenas 30% dos estudantes.

As atividades presenciais nas instituições estão paralisadas desde o dia 23 de março deste ano.

Para alunos da rede pública municipal e estadual, as aulas permanecem remotas até o fim do ano letivo e só voltam presencialmente em 2021.

 

Felpuda


A futura composição  dos 29 vereadores  em Campo Grande poderá ser diferente  da que foi oficializada, segundo o que  se tem ouvido,  com certa frequência, nas rodinhas de conversas dos meios políticos.  

Nova distribuição  das cadeiras poderá ocorrer e, assim, quem está prestes a entrar com pompa e circunstância poderá nem passar pela porta de entrada  e tomar posse de cadeira  para chamar de sua.  

O caldeirão está fervendo.