Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Prefeitura decreta calamidade pública; entenda o que muda

Medida ainda deve ser homologada pela Assembleia Legislativa
15/04/2020 13:15 - Adriel Mattos


O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), decretou calamidade pública em razão da pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. O texto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da Capital (Diogrande) na terça-feira (14).

Tanto a União como o Estado já tomaram a mesma medida, que permite que as administrações possam aumentar o gasto público e ignorar metas fiscais. Na Capital, atos administrativos podem ser publicados a fim de regulamentar a situação.

Mas desde já fica autorizado gastos não previstos e sem licitação para minimizar os efeitos da pandemia. A prefeitura ainda pedirá à Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul (Alems) o reconhecimento do estado de calamidade pública.

Ao Correio do Estado, o titular da Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento (Sefin), explicou que a medida dá mais liberdade para gastar. “Podemos manejar o orçamento sem suplementar. Isso significa que podemos mover recursos para outras áreas”, afirmou.

Além de agilizar compras, a medida também permite solicitar recursos federais, mas ainda não há previsão desse pedido. “Dependemos ainda do Parlamento”, destacou, citando o projeto do Plano Mansueto, para ajuda de estados e municípios.

*(Reportagem ampliada às 15h50)

 

Felpuda


Embora embalada por vários “ex”, pré-candidatura a prefeito de esforçada figura não deslancha. É claro que ninguém ousa falar em voz alta que o apoio, em vez de alavancar os índices com o eleitorado, está é puxando para baixo. Uns dizem que o título do filme “Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado” retrata bem a situação. Outros complementam: “... na primavera, no outono, no inverno...”. Como diria vovó: “Aqui você planta, aqui você colhe!”.